PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rodolfo Rodrigues: São Paulo foi melhor em 2021 com Daniel Alves em campo

Daniel Alves com a bola dominada durante jogo do São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Daniel Alves com a bola dominada durante jogo do São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

13/09/2021 19h34

A paciência do São Paulo com o lateral direito Daniel Alves terminou neste sábado (11) após a diretoria do clube anunciar o rompimento do contrato com o atleta de 38 anos. Os atritos, as declarações infelizes e a dívida de R$ 18 milhões com o jogador que recebia R$ 1,5 milhão por mês fizeram a situação se tornar insustentável.

Em campo, com a camisa 10 do São Paulo, Daniel Alves não foi tão brilhante, como na época em que se tornou o melhor lateral direito do mundo jogando pelo Barcelona (entre 2008 e 2016). Mas teve bons momentos. Em 95 jogos, marcou 10 gols e deu 14 assistências. Pouco perto do que fez em outras equipes, como Sevilla, PSG, Juventus e seleção brasileira. Mas ainda assim fez algumas boas partidas, foi importante no bom início do time no Brasileirão 2020 e na campanha do título paulista, que tirou o time do jejum de conquistas.

Com Daniel Alves, o São Paulo foi até melhor do que sem ele nessa temporada 2021. Atuando pela ala direita com o técnico Hernán Crespo, o jogador rendeu até mais do que na época de Fernando Diniz, quando chegou a atuar como segundo volante.

Mas desde que decidiu defender a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio e deixar o clube na mão nas oitavas de final da Libertadores, a situação mudou. Daniel Alves foi mal nos jogos contra o Palmeiras nas quartas de final e vinha tendo atuações apagadas no Brasileirão.

Ainda assim, o time era melhor com ele em campo do que com seus substitutos — Igor Vinícius, Orejuela ou até Galeano, improvisado nessa última derrota para o Fluminense. Na temporada 2021, o São Paulo teve até um aproveitamento um pouco superior com Daniel Alves em campo. Com ele, foram 10 vitórias em 22 jogos e 57,6% de aproveitamento. Sem ele, foram 13 vitórias em 28 jogos e 56% de aproveitamento.

Atualmente na 16ª colocação do Brasileirão e com o terceiro pior ataque da competição, o São Paulo vai precisar reagir e sem um de seus principais jogadores das últimas três temporadas. A situação estava ruim com ele, mas agora, tecnicamente, talvez até piore nessa reta final de Brasileiro, já que Crespo vai precisar encontrar uma solução para o setor.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL