PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Campanhas na temporada 2020 mostram favoritismo do Palmeiras sobre o Grêmio

Matheus Henrique (Grêmio) e Rony (Palmeiras) durante a final da Copa do Brasil 2020 - Fernando Alves/AGIF
Matheus Henrique (Grêmio) e Rony (Palmeiras) durante a final da Copa do Brasil 2020 Imagem: Fernando Alves/AGIF
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

06/03/2021 04h00

Palmeiras e Grêmio vão decidir a final da Copa do Brasil de 2020 neste domingo (7), no Allianz Parque, em São Paulo, às 18h. Depois de ganhar o jogo de ida, em Porto Alegre, por 1 a 0, o Palmeiras joga pelo empate para conquistar o seu 4º título na competição e o 3º na temporada 2020, onde já ganhou a Libertadores e o Paulistão. Para o Grêmio, só a vitória interessa. Seja por 1 gol de diferença, para levar a decisão para os pênaltis, ou por 2 ou mais gols para conquistar o hexa.

Baseado no desempenho dos dois clubes na temporada 2020, o time paulista leva vantagem para esse jogo de volta, além, é claro, do resultado do jogo de ida. Além de ter um aproveitamento de pontos maior (60,5% contra 59,3% do Tricolor gaúcho), o Palmeiras tem um ataque melhor (média de 1,55 contra 1,39) e uma defesa que sofreu menos gols (0,72 contra 0,89).

Palmeiras na temporada 2020
76 jogos
38 vitórias
24 empates
14 derrotas
118 gols feitos (1,55)
55 gols sofridos (0,72)
60,5% de aproveitamento

Grêmio na temporada 2020
72 jogos
35 vitórias
23 empates
14 derrotas
100 gols feitos (1,39)
64 gols sofridos (0,89)
59,3% de aproveitamento

Em casa, o desempenho do Palmeiras é bastante favorável. Em 38 jogos, foram 23 vitórias, 12 empates e apenas 3 derrotas (71,1% de aproveitamento). Em mata-matas, em 9 jogos, foram 6 vitórias, 2 empates e 1 derrota. No Paulistão, venceu o Santo André nas quartas (2 a 0) e Ponte Preta na semifinal (1 a 0) e empatou com o Corinthians na final (1 a 1), mas venceu nos pênaltis para ganhar o título.

Na Libertadores, ganhou do Delfín-EQU nas oitavas (5 a 0), do Libertadores (3 a 0), e perdeu para o River Plate-ARG (0 a 2), mas com a vitória por 3 a 0 em Buenos Aires, se garantiu na final. Já na Copa do Brasil, o time de Abel Ferreira ganhou do Bragantino nas oitavas (1 a 0), do Ceará nas quartas (3 a 0) e empatou com o América-MG na semifinal (1 a 1).

O Grêmio, como visitante, em mata-matas nessa temporada 2020, tem também um bom desempenho. Em 5 jogos, foram 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota. Na Copa Libertadores, venceu o Guaraní-PAR nas oitavas (2 a 0), mas perdeu para o Santos nas quartas (1 a 4), no jogo da eliminação. Na Copa do Brasil, ganhou do Juventude nas oitavas (1 a 0) e do Cuiabá-MT nas quartas (2 a 1), e empatou com o São Paulo, no Morumbi (0 a 0), quando se classificou para a final.

Desempenho ofensivo de Palmeiras e Grêmio na temporada 2020 - SofaScore - SofaScore
Desempenho ofensivo de Palmeiras e Grêmio na temporada 2020
Imagem: SofaScore

De acordo com as estatísticas do SofaScore nessa temporada 2020, sem contar a disputa dos campeonatos estaduais, o Palmeiras se mostrou melhor que o Grêmio em muitas estatísticas. Em termos ofensivos, além de melhor média de gols (1,7 contra 1,3), o Verdão criou mais grandes chances (2,1 x 1,7 em média por jogo), teve mais posse (52% x 48,4%), mais finalizações (10,6 x 9,7 por jogo), precisou de menos chutes para marcar (6,3 x 7,2) e ganhou mais disputas no ataque (3,4 x 3,2). O Grêmio leva vantagem apenas nos passes (83% x 81% na eficiência) e na conversão de grandes chances (48,4% x 41,5%).

Desempenho defensivo de Palmeiras e Grêmio na temporada 2020 - SofaScore - SofaScore
Desempenho defensivo de Palmeiras e Grêmio na temporada 2020
Imagem: SofaScore

No desempenho defensivo, o Palmeiras levou menos gols em média (0,8 x 0,9), cedeu menos grandes chances de gol aos adversários (1,1 x 1,2), precisou de mais chutes para sofrer gol (10,7 x 9,5), ficou mais jogos sem sofrer gol (40,3% x 40,7%), fez mais desarmes (10,3 x 9,9), mais interceptações (11,7 x 11,1), recuperou mais bolas (55,5 x 52,5) e teve menos erros defensivos (0,3 x 0,4). O Grêmio foi melhor apenas na média de duelos ganhos (53,4% x 51,3%).

Nos jogos dos times apenas na Copa do Brasil, os números do Palmeiras também são superiores na maior parte das estatísticas ofensivas.

Ações ofensivas de Palmeiras - Grêmio na Copa do Brasil 2020:
Jogos: 7 - 7
Gols marcados: 13 - 7
Grandes chances de gol: 12 - 13
Conversão de grandes chances: 50,0% - 46,1%
Posse de bola: 47,7% - 48,1%
Passes certos (eficiência): 311,4 (78%) - 379,0 (83%)
Finalizações (eficiência): 68 (38%) - 56 (50%)
Cruzamentos certos (eficiência): 18 (19%) - 19 (18%)
Chutes para marcar gol: 5,2 - 8,0
Posses ganhas no ataque: 18 - 24

Ações defensivas de Palmeiras - Grêmio na Copa do Brasil 2020:
Gols sofridos: 4 - 2
Grandes chances cedidas: 4 - 5
Chutes para sofrer gol: 15,7 - 30,0
Jogos sem sofrer gol: 71,4% - 71,4%
Desarmes: 129 - 123
Interceptações: 84 - 82
Bolas recuperadas: 413 - 352
Duelos ganhos: 51,8% - 53,8%
Erros defensivos: 1 - 0

No retrospecto histórico, o Palmeiras leva vantagem sobre o Grêmio nos confrontos gerais (42 vitórias contra 21 do Grêmio e 37 empates em 100 jogos). Em jogos oficiais de competição, a vantagem também é alviverde (39 vitórias contra 20 do Grêmio e 33 empates). Nesses jogos oficiais, como mandante, o Palmeiras tem 26 vitórias, 13 empates e apenas 4 derrotas.

Duas delas, porém, nos últimos 3 confrontos entre eles em São Paulo. Em 2019, o Grêmio venceu por 2 a 1 pelo Brasileirão, quebrando um jejum de 11 jogos em vitória como visitante. Ainda em 2019, o Grêmio ganhou também por 2 a 1, pela Libertadores, eliminando o Palmeiras das quartas da Libertadores depois de perder em Porto Alegre por 1 a 0.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL