PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

Com Tite, seleção sobra diante dos rivais nas Eliminatórias Sul-Americanas

Técnico Tite comemora conquista da Copa América de 2019 pela seleção brasileira - Chris Brunskill/Fantasista/Getty Images
Técnico Tite comemora conquista da Copa América de 2019 pela seleção brasileira Imagem: Chris Brunskill/Fantasista/Getty Images
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

14/11/2020 14h40

A vitória da seleção sobre a Venezuela nessa sexta-feira (13) não foi tão brilhante, mas serviu para manter o Brasil na liderança das Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo de 2022 com 100% de aproveitamento. E pela primeira vez, desde 1998, quando a competição passou a ser disputada no sistema de pontos corridos, com turno e returno, a seleção brasileira começa as Eliminatórias com 3 vitórias em 3 jogos. Desde 1982, aliás, o Brasil não iniciava as Eliminatórias com 3 vitórias seguidas.

Sob o comando do técnico Tite, desde setembro de 2016, a seleção brasileira segue imbatível nas Eliminatórias e sobrando diante dos rivais sul-americanos. Em 15 jogos, foram 13 vitórias e apenas 2 empates (Colômbia e Bolívia fora de casa no final das Eliminatórias de 2018, quando já estava classificado para o Mundial de Rússia). Nesses 15 jogos, o Brasil marcou 40 gols (2,66 por partida) e levou apenas 5 gols, saindo de campo sem sofrer gol ainda em 11 partidas.

Desde o início da era Tite na seleção, em jogos pelas Eliminatórias, o Brasil somou 41 dos 45 pontos disputados (91,1% de aproveitamento), com um saldo de 35 gols. A Argentina, segunda melhor nesse período, conquistou 24 pontos (58,8% de aproveitamento), com um saldo de 3 gols.

Pontos conquistados e saldo de gols das seleções sul-americanas nas Eliminatórias da Copa desde a chegada do técnico Tite, em setembro de 2016:
Brasil - 41 pontos (+35 de saldo)
Argentina - 24 pontos (+3 de saldo)
Uruguai - 24 pontos (+6 de saldo)
Peru - 23 pontos (+3 de saldo)
Colômbia - 21 pontos (+1 de saldo)
Chile - 20 pontos (-2 de saldo)
Paraguai - 20 pontos (-6 de saldo)
Equador - 13 pontos (-6 de saldo)
Venezuela - 11 pontos (-11 de saldo)
Bolívia - 11 pontos (-23 de saldo)

Com esse ótimo desempenho pela seleção brasileira nas Eliminatórias, Tite é ainda o treinador com o melhor aproveitamento de pontos (91,1%) desde 1998, quando o torneio passou a ser disputado em turno e returno, no sistema de todos contra todos. E com uma enorme vantagem sobre o segundo colocado, o argentino Marcelo Bielsa (hoje treinador do Leeds-ING), que teve 69,5% de aproveitamento.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)