Topo

Não é coincidência ver três técnicos estrangeiros na ponta do Brasileirão

O espanhol Domenec Torrent, técnico do Flamengo Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF
Rodolfo Rodrigues

19/10/2020 12h22

Em 2017, quando Flamengo anunciou o técnico Reinaldo Rueda, alguns treinadores brasileiros (como Renato Gaúcho) se mostraram contra, criticando a vinda de gringos para cá. Até então, o desempenho ruim desses técnicos estrangeiros até justificava a crítica. Mas, também, foram pouco bons nomes por aqui.

Recentemente, porém, a situação mudou e praticamente se inverteu. No Brasileirão, os técnicos estrangeiros vêm sobrando desde o ano passado. Em 2019, o argentino Jorge Sampaoli, com o Santos, assumiu a rodada do campeonato na 12ª rodada. Pouco depois, o português Jorge Jesus, na 16ª rodada, pegou a liderança, não perdeu mais a ponta e levou o Flamengo ao título com a melhor campanha na história.

Além dos resultados, os dois treinadores encantaram com a filosofia de trabalho e o futebol ofensivo, descartado há muito tempo pelos principais treinadores daqui, considerados os medalhões, como Luxemburgo, Felipão, Abel Braga e Mano Menezes. Jorge Jesus, que largou a cultura de poupar jogadores, provou que era possível disputar várias competições ao mesmo tempo e abocanhou a Copa Libertadores também no segundo semestre, alcançando um feito inédito no futebol brasileiro.

Agora, em 2020, no Brasileirão, o cenário segue praticamente o mesmo. Jorge Sampaoli, dirigindo o Atlético-MG, vem conduzindo o time com brilho e um futebol ofensivo de encher os olhos. Com seu rodízio de jogadores, sabe trabalhar bem o elenco, mantendo a regularidade apesar de tantas trocas.

O espanhol Domènec Torrent, com pouco tempo para conhecer o Flamengo e o futebol brasileiro, teve um início difícil, perdeu alguns jogos, mas vem aos poucos recolocando o time no mesmo patamar de 2019. E isso sem poder contar com força máxima. Nesse domingo (18), na goleada por 5 x 1 sobre o Corinthians, em Itaquera, não contou com Gabigol, Arrascaeta, Rodrigo Caio e Diego Alves, e ainda assim sobrou sobre o rival, que já está com seu terceiro treinador na competição e ainda sem rumo.

Já o Internacional, dirigido pelo argentino Eduardo Coudet, ainda não conquistou títulos, mas vem fazendo uma grande campanha, não só na Série A, como na Libertadores. Com a segunda melhor defesa do Brasileirão, o Inter lidera hoje o campeonato e com um time bem ajustado deverá brigar pelo título que não conquista desde 1979.

Nesse Brasileirão 2020, os três times dirigidos por estrangeiros que estão na frente do campeonato (Inter, Flamengo e Atlético-MG), têm os melhores ataques da competição, são os que mais criam grandes chances de gol, de acordo com o site SofaScore. Além disso, Fla e Galo lideram entre os times com mais posse de bola. O rubro-negro, é ainda o time com mais passes certos, enquanto o Atlético de Sampaoli é o que mais finaliza no campeonato. O Inter, além de ter a segunda defesa menos vazada, é o time que ficou mais jogos sem sofrer gol no campeonato (8).

Há quem diga outros estrangeiros vieram para cá e não deram certo recentemente, como o português Jesualdo Ferreira, do Santos, no início do ano. Claro, nem todos vão vingar aqui. Mas ter estrangeiros nas primeiras colocações do Brasileirão há praticamente 45 rodadas seguidas, não pode ser mera coincidência.

O Palmeiras, que demitiu recentemente três dos principais treinadores veteranos do país (Felipão, Mano e Luxemburgo), vai atrás do jovem espanhol Miguel Ángel Ramírez, do Independiente del Valle, do Equador, que nos últimos anos vem batendo nos times brasileiros nas competições sul-americanas. É uma ótima tentativa, tendo em vista a falta de boas opções no mercado nacional.

Nos últimos anos, a CBF vem oferecendo curso para treinadores, mas o resultado ainda não tem aparecido. Jovens técnicos até conseguem as primeiras oportunidades nas grandes equipes, mas poucos vingaram de fato. Por outro lado, veteranos estão perdendo espaço e a bola da vez está mesmo com os estrangeiros.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, o Inter tem a segunda melhor defesa do Brasileiro. A melhor é a do Fortaleza.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Não é coincidência ver três técnicos estrangeiros na ponta do Brasileirão - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL