Topo

Cássio, Fágner, Gil, Jô e Luan também merecem ser criticados no Corinthians

Cássio durante o clássico entre São Paulo e Corinthians, no Morumbi Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

06/10/2020 18h07

Mais uma vez em sua história, o Corinthians atravessa uma crise financeira e administrativa. Boa parte por culpa da péssima gestão do atual presidente Andrés Sanchez. Nesta terça-feira (6), torcedores foram ao CT do clube protestar contra o cartola e cobrar mais dos principais nomes do time, como o goleiro Cássio, o lateral direito Fágner, o zagueiro Gil, o meia Luan e o atacante Jô.

Ídolos e muito queridos pela torcida, principalmente após conquistarem diversos títulos, Cássio, Jô, Fágner e Gil foram por muito tempo blindados de críticas. Mas ultimamente entraram no alvo da principal torcida do clube, a Gaviões da Fiel.

Cássio, campeão de tudo pelo clube, e no time desde 2012, é acusado de ser o líder da panela de jogadores que fez corpo mole para o trabalho do técnico Tiago Nunes. Nesta terça, o goleiro deu uma entrevista virtual elogiando o ex-treinador e disse que fez o possível para dar certo. Na prática, porém, não foi isso que aconteceu dentro e fora de campo.

Ao dispensar dos antigos ídolos do clube no início de 2020 (Ralf e Jadson), amigos dos mais velhos do elenco, Tiago Nunes, para muitos, começou com o pé esquerdo e jamais teve o apoio dos líderes do time (Cássio, Fágner e Gil). Depois disso, a cartilha do novo professor e suas regras também causaram desconforto no elenco.

Após a demissão de Tiago, o técnico interino Dyego Coelho ganhou o apoio da 'panela', mas os resultados ruins em campo só agravaram a crise corintiana. Com apenas uma vitória em cinco jogos e a dois pontos da zona do rebaixamento, a torcida já começa a comparar o momento atual com o time de 2007, que também passava por um momento político turbulento e acabou caindo para a Série B.

Mas pegando apenas o futebol apresentando pelo time em 2020, esses principais jogadores têm uma grande parcela de culpa pelo mau momento do time no Brasileirão. Eliminado na primeira fase preliminar pelo Guaraní do Paraguai, o Corinthians quase ficou de fora da fase final do Paulistão, se classificando graças à bobeada do Guarani de Campinas nas duas últimas duas partidas — precisava de um empate e perdeu os dois jogos.

No Brasileirão, o Corinthians tem um aproveitamento de apenas 35,9% dos pontos. Sua campanha até a 13ª rodada é a terceira pior na era dos pontos corridos, desde 2003, atrás até do ano do rebaixamento nessa altura do campeonato. Cássio, em 2020, tem uma das piores médias de gols sofridos em uma temporada pelo Corinthians. Já levou três gols de falta no ano, dois deles no Brasileirão, onde falhou também em outros jogos.

Fágner, nem de longe lembra o lateral que ganhou o Brasileirão de 2015 e 2017 e que chegou à Copa do Mundo de 2018. Gil, é outro que não consegue repetir o mesmo futebol da primeira passagem pelo clube. Lento e cometendo muitas falhas, vinha sendo carregado por Pedro Henrique no primeiro semestre. Com Danilo Avelar, seu rendimento piorou ainda mais.

Jô, que voltou ao clube marcando gols importantes na reta final do Paulistão, não marca gol há um mês. Nos últimos jogos, vem participando muito pouco, sequer criando chances de gol. Já o meia Luan, com sua enorme apatia, empurra o time para baixo quando está em campo e gera desconforto quando vai para o banco de reservas ao demonstrar insatisfação.

Pilar do time do Corinthians, esse quinteto precisa urgentemente reagir e começar a jogar bola. Ou, sem dúvida, por clube deles também, o Corinthians irá amargar seu segundo rebaixamento no Série A.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cássio, Fágner, Gil, Jô e Luan também merecem ser criticados no Corinthians - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL