PUBLICIDADE
Topo

Renato Gaúcho tem bom retrospecto contra o Inter e não perde há 9 jogos

Renato Gaúcho não perde para o Inter desde 2018 - Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Renato Gaúcho não perde para o Inter desde 2018 Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

23/09/2020 04h00

Maior ídolo da história do Grêmio, o técnico Renato Gaúcho, que completou 4 anos à frente do time na última segunda-feira (21), tem em seu retrospecto um favorável altamente positivo contra o Internacional, o maior rival do tricolor.

Em 23 jogos como treinador do Grêmio, Renato conseguiu 9 vitórias, 11 empates e perdeu apenas 3 jogos (13% dos Gre-Nais). Além disso, carrega uma invencibilidade de 9 jogos sem derrota. Desde a derrota no dia 9 de setembro de 2018, pelo Brasileirão, foram 5 vitórias do Grêmio e 4 empates.

Nesse período, o Grêmio foi campeão gaúcho de 2019 em cima do rival e em 2020, e bateu o Colorado três vezes no Estadual de 2020, já sob o comando do técnico argentino Eduardo Coudet.

Pela Libertadores, no dia 12 de março de 2020, na Arena do Grêmio, os dois rivais empataram por 0 x 0 no primeiro Gre-Nal disputado na história da competição. Nesta quarta-feira (23), no Beira-Rio, os times voltam a se enfrentar com o Inter carregando uma invencibilidade de 20 jogos sem derrota em casa na competição sul-americana.

Jogo que pode consagrar ainda mais Renato Gaúcho contra o rival. Ou aumentar sua pressão, em caso de derrota, já que não vem de bons resultados no Brasileirão e também na própria Libertadores.

Histórico do Gre-Nal:
426 jogos
156 vitórias do Internacional
135 empates
135 vitórias do Grêmio
585 gols do Internacional
555 gols do GrêmioRenato Gaúcho contra o Internacional como treinador do Grêmio:
23 jogos
9 vitórias do Grêmio
11 empates
3 vitórias do Internacional
28 gols do Grêmio
19 gols do Internacional

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.