PUBLICIDADE
Topo

Técnico mais longevo da Série A, Renato Gaúcho completa 4 anos de Grêmio

Renato Gaúcho completou 4 anos à frente do comando do Grêmio como treinador - Lucas Uebel/Grêmio
Renato Gaúcho completou 4 anos à frente do comando do Grêmio como treinador Imagem: Lucas Uebel/Grêmio
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

21/09/2020 04h00

Até o início da 11ª rodada, 7 dos 20 clubes do Brasileirão de 2020 já tinham demitidos seus treinadores. Dos outros 13 clubes, apenas seis ainda não trocaram de técnico desde o início da temporada. Destes, metade somente seguiram nos clubes desde 2019. E deles, só Renato Gaúcho, do Grêmio, está há mais de um ano no comando de um time da Série A.

Nesta segunda-feira (21), o treinador e maior ídolo do tricolor gaúcho completou exatos 4 anos à frente do clube, desde a sua volta no dia 21 de setembro de 2016. Campeão da Copa do Brasil daquele ano, da Copa Libertadores de 2017 e tricampeão gaúcho (2018, 2019 e 2020), Renato Portaluppi é um caso raro de longevidade no futebol brasileiro, acostumado com a alta rotatividade de treinadores.

Para se ter uma ideia, depois de Renato, os treinadores que estão há mais tempo no cargo são Fernando Diniz (São Paulo) e Rogério Ceni (Fortaleza), próximos de completarem um ano.

Técnico do Grêmio entre 2010 e 2011, depois em 2013 e de 2016 para cá, Renato Gaúcho somou com a partida contra o Palmeiras, no domingo (20), 364 jogos como técnico do Grêmio, sendo o 3º treinador que mais comandou o clube na história, atrás apenas de Oswaldo Rolla, o Foguinho (389 jogos entre 1939 e 1976) e Luiz Felipe Scolari (372 jogos entre 1987 e 2015).

Com uma campanha ruim nesse início de Brasileirão (2 vitórias, 8 empates e 1 derrota), e vindo de derrota na Libertadores para a Universidad de Chile, Renato Gaúcho vive seu período de maior pressão no cargo.

Técnicos que estão há mais tempo no comando dos clubes da Série A de 2020:

Clube que tem o mesmo treinador há mais tempo no Brasileirão, o Grêmio é também o que menos troca de técnico no século XXI entre os 12 grandes do futebol brasileiro. De 2001 para cá, foram 24 trocas e 21 treinadores diferentes.

Clubes que mais trocaram de técnicos no século XXI:
43 trocas - Flamengo (28 técnicos)
43 trocas - Vasco (27 técnicos)
38 trocas - Fluminense (28 técnicos)
36 trocas - Atlético-MG (27 técnicos)
35 trocas - Botafogo (32 técnicos)
34 trocas - Internacional (25 técnicos)
30 trocas - Corinthians (21 técnicos)
29 trocas - Palmeiras (24 técnicos)
29 trocas - Cruzeiro (23 técnicos)
28 trocas - Santos (22 técnicos)
26 trocas - São Paulo (21 técnicos)
24 trocas - Grêmio (21 técnicos)

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.