PUBLICIDADE
Topo

A final que coloca mais de R$ 1 bilhão em jogo na 2ª divisão inglesa

Wembley, em Londres - Divulgação
Wembley, em Londres Imagem: Divulgação
Rafael Oliveira

Comentarista de futebol com passagens por Esporte Interativo e ESPN. Atualmente no Dazn. Sempre interessado em informações e análises do jogo em qualquer parte do planeta.

Colunista do Uol

04/08/2020 04h00

Todo ano, um jogo relativamente alternativo ganha destaque especial no encerramento da temporada inglesa. Wembley tradicionalmente recebe a final dos playoffs da Championship (segunda divisão).

A partida não atrai holofotes apenas por definir o último clube que sobe para a Premier League. Os altos valores sempre impressionam. A estimativa é de que o vencedor garanta pelo menos 160 milhões de libras com o acesso, o que supera 1,1 bilhão de reais na atual cotação.

Em 2020, o duelo entre Brentford e Fulham, nesta terça-feira, também significa um dérbi londrino na "partida mais valiosa do futebol", como costumam chamar.

O Brentford não joga a primeira divisão desde os anos 1940, período em que a melhor fase do clube foi interrompida pela segunda guerra mundial. Depois que o campeonato voltou, veio o rebaixamento e a elite nunca mais esteve tão próxima como agora.

O time de Thomas Frank até apresentou bola para subir diretamente, mas não conseguiu. Na Championship, os dois primeiros colocados garantem o acesso (em 2019/20, Leeds e West Bromwich), e a terceira vaga fica com o vencedor do mata-mata que envolve 3º, 4º, 5º e 6º.

Mas de onde vem tanto dinheiro? É importante esclarecer que não é uma premiação e que a grana não é da segunda divisão. É uma projeção baseada no enorme salto das receitas para quem disputa a Premier League. Valores capazes de mudar a realidade de um clube.

Na principal divisão inglesa, os direitos de tv são divididos a partir de três tópicos: 50% igualmente entre os clubes, 25% de acordo com a posição final no campeonato e 25% relativos ao número de jogos transmitidos no Reino Unido. Lanterna de 2018/19, por exemplo, o Huddersfield recebeu 96 milhões de libras.

Só que não para aí. Existe um sistema chamado paraquedas. O objetivo é amortecer a queda no abismo financeiro entre as divisões. Assim, os rebaixados são beneficiados com fatias que podem durar até três temporadas (55%, 45% e 20% dos valores que todas as equipes da Premier League recebem na parte igualitária).

Portanto, subir não garante "apenas" um ano de receitas turbinadas. A conta é a soma dos valores projetados por no mínimo outros dois. Bater e voltar já significa cerca de £160 milhões. Não cair logo de cara já faria com que a quantia mínima total pule para £265 milhões, somando os próximos cinco anos.

É o tamanho da decisão dos playoffs da Championship. Não é exatamente um título e não é bem uma premiação, mas é um jogo capaz de mudar radicalmente o destino e o poder econômico dos clubes.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.