Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Dudu pediu para ir para o Cruzeiro. É o fim de uma era no Palmeiras

O Palmeiras recebeu uma proposta de venda de Dudu para o Cruzeiro no meio da semana.

Os representantes do jogador avisaram que ele se encantou pela proposta e desejava deixar o Parque Antarctica.

Por respeito ao jogador e aos quase dez anos como maior símbolo da era de vitórias palmeirenses, o clube decidiu aceitar seu pedido.

É o fim de uma etapa da história palmeirense. É mais certo chamar de "Era Dudu" do que de "Era Crefisa".

O equivalente à Parmalat nos anos 1990 é o craque, autor dos dois gols do título da Copa do Brasil de 2015, que mudaram a história recente.

Dudu quer ir pela insegurança de voltar a jogar após dez meses de recuperação de sua lesão mais grave da carreira. Teria mais um ano e meio de contrato no Palmeiras. No Cruzeiro, serão quatro anos e mais um opcional. Para quem tem 32 anos, é segurança ter um salário alto por mais cinco temporadas.

Sabe que estará sempre na história palmeirense.

No Allianz Parque, além do respeito pela vontade do jogador, o que explica a liberação é o entendimento de que se pode superar a saída, com a chegada de Felipe Anderson, as prováveis contratações de Maurício e Giay e, principalmente, com a capacidade de reposição com crias da Academia, como foi com Endrick e Estêvão.

Mas não vai ser fácil para a torcida se esquecer de Dudu.

Continua após a publicidade

O chapéu em Corinthians e São Paulo marcou a mudança de vida palmeirense, da dor aos títulos. Naquela época, quem deu o presente foi Alexandre Mattos. Agora, quem tira o mesmo brinde é o mesmo dirigente, agora no Cruzeiro.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes