PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Posse de Bola


Neymar 'coadjuvante' de Mbappé? Melhor pra ele

Neymar e Mbappé comemoram gol do PSG na vitória sobre o Lyon na Copa da França - Philippe DESMAZES / AFP
Neymar e Mbappé comemoram gol do PSG na vitória sobre o Lyon na Copa da França Imagem: Philippe DESMAZES / AFP
Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi

Dar continuidade, atualizar e incrementar o "Posse de Bola" com informações quentes e análises ao longo da semana -- com a chancela da dupla que criou o Podcast, trabalhou junta desde os primórdios no Notícias Populares, passando pela ESPN, e hoje tem um canal no Youtube.

04/03/2020 19h48

Depois de penar no primeiro tempo, o PSG atropelou o Lyon no segundo tempo pela Copa da França (5 x 1, fora de casa) e está classificado para a final. Nome do jogo? Mbappé.

O homem, um "puro sangue", fez três gols, um deles um golaço, arrancando como Ronaldo Fenômeno. Neymar fez o dele de pênalti, jogou razoavelmente bem, levou seu tradicional cartão amarelo e não foi protagonista mais uma vez.

E daí? E daí que é melhor assim...

Ser "coadjuvante" do xodó do público francês hoje pode ser um bom negócio para o brasileiro, ainda em processo de resgate da imagem, ainda em busca de um título relevante do tamanho de uma Champions League.

Ficar longe ou não tão perto dos holofotes me parece uma boa estratégia hoje. Neymar é o homem mais visado do futebol mundial hoje. Um dos mais odiados. Deixe Mbappé brilhar e coma pelas beiradas...

Neymar só se deu bem no futebol até hoje quando atuou em parceria - técnica e conceitual. Foi assim com Ganso, no Santos. Foi assim com Messi, no Barça. Pode ser assim com Mbappé, no PSG.

Os dois se dão bem fora do campo e formam uma dupla infernal dentro dele. Foram responsáveis pelo gol que coloca o PSG vivo na disputa por uma vaga nas quartas da Champions, contra o Borussia Dortmund. Na Alemanha, foi Mbappé quem deu o gol para Neymar.

O jogo da próxima quarta-feira, em Paris, contra o time de Haaland é um divisor de águas na carreira de Neymar. E a chance de ele ter sucesso depende muito de Mbappé.

(Por Arnaldo Ribeiro)

Posse de Bola