PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Hamilton diz que disputa com Max Verstappen está levando-o "a outro nível"

Verstappen e Hamilton durante evento em Silverstone, palco da etapa deste fim de semana da F1 -  Lars Baron/Red Bull Content Pool
Verstappen e Hamilton durante evento em Silverstone, palco da etapa deste fim de semana da F1 Imagem: Lars Baron/Red Bull Content Pool
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

26/07/2021 04h00

Com sete títulos mundiais e se aproximando da centésima vitória na carreira, Lewis Hamilton ainda busca maneiras de se tornar um piloto melhor, e neste ano tem uma grande motivação para tal, tendo seu reinado na Fórmula 1 ameaçado por Max Verstappen, um piloto com enorme talento natural e que vem mostrando sinais claros de maturidade desde 2018, mas que apenas agora tem um carro com o qual pode desafiar o britânico.

Isso está fazendo com que Hamilton busque tirar ainda mais de si. O foco do inglês nos últimos anos vinha sendo otimizar seu tempo dedicado à Fórmula 1 enquanto atuava em outras áreas, da moda à música. E especialmente ano passado, ele focou muito no ativismo, inspirado pelo crescimento do movimento antirracista. Agora, ainda que o trabalho extra pista continue, ele sente que é o momento de tirar tudo o que pode em termos de rendimento de sua equipe.

"Sempre achei que minha ética de trabalho é ótima", disse Hamilton à coluna Pole Position, perguntado sobre o que tem aprendido sobre si mesmo com a luta com Verstappen. "E todos os anos estou tentando melhorar isso e o quanto de energia eu devoto para o que eu faço. Mas diria que, neste ano, eu consegui levar isso a um outro nível. Eu tenho muito mais certeza a respeito da direção que estou tomando com meus engenheiros e o quão importante é esse tipo de cooperação mais próxima."

Hamilton, que recentemente renovou seu contrato com a Mercedes, equipe que defende desde 2013, por mais dois anos, no que deve ser seu último acordo na Fórmula 1, disse que ainda tem o que aprender em relação ao carro e aos pneus.

"Todo ano eu aprendo como ser um companheiro de equipe melhor para todos os que estão ao meu redor. Do ponto de vista da pilotagem em si, acho que é difícil ter grandes melhoras, mas a maneira como eu acerto o carro ou lido com os pneus são áreas em que eu sempre estou explorando."

Uma prova dessa abordagem é o fato de o inglês ter ido constantemente ao simulador da Mercedes para testar novos acertos para o carro, algo que ele não costumava fazer por não gostar de simuladores. Mas eles acabaram ganhando importância em um ano no qual sua equipe não vai trazer peças novas para o carro constantemente - eles acabaram de fazer o que deve ser sua última atualização mais significativa, no GP da Grã-Bretanha - e Hamilton sabe que a maneira mais eficiente de tirar mais desempenho do carro é justamente trabalhando em novas formas de acertá-lo.

E ele precisa disso: a Mercedes até pareceu estar melhor em algumas corridas no início do ano, especialmente no GP da Espanha. Mas de lá para cá a Red Bull foi melhorando o carro aos poucos e Verstappen tem feito uma ótima temporada, chegando a abrir 33 pontos de vantagem na tabela, até que um polêmico acidente entre os dois tirou o holandês da corrida em Silverstone. Mesmo sendo punido pela batida, Hamilton ganhou o GP e diminuiu a desvantagem para oito pontos.

Verstappen e Hamilton voltarão a se encontrar neste fim de semana, no GP da Hungria, 11ª etapa do campeonato.