PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

Novidades da F1: Alonso tem chefe novo na Alpine e Baku estuda GP com fãs

Fernando Alonso estará de volta ao grid depois de dois anos fora da F1 - Hamad I Mohammed
Fernando Alonso estará de volta ao grid depois de dois anos fora da F1 Imagem: Hamad I Mohammed
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

18/01/2021 11h10

Nas notícias dos últimos dias do mundo da F1, o time do retorno de Fernando Alonso à F1, a Alpine (ex-Renault) começa a tomar forma e o foco em relação ao calendário se volta para três corridas de rua que estão marcadas para o fim de maio e começo de junho e que tiveram de ser canceladas devido à pandemia ano passado. Mas a grande indefinição continua sendo o contrato de Lewis Hamilton com a Mercedes, que ainda não foi fechado. A vaga do heptacampeão é a última que falta ser confirmada no grid da temporada 2021 da Fórmula 1.

Alpine confirma chefe campeão na MotoGP como diretor

A equipe Alpine anunciou uma contratação de peso para liderar o time, que é a ex-Renault e que terá Fernando Alonso como piloto neste temporada: Davide Brivio, que acabou de conquistar os títulos de pilotos e equipes na MotoGP pela Suzuki, será o novo diretor de corridas.

A reformulação total da equipe, que também terá uma nova identidade visual que só seria totalmente mostrada no lançamento do carro, ainda não foi divulgada em sua totalidade. Brivio vai se reportar ao CEO da Alpine, Laurent Rossi, que foi confirmado na semana passada como substituto de Cyril Abiteboul, mas ainda não está claro como o comando da equipe vai funcionar, uma vez que Marcin Budkowski, que era o diretor-executivo da Renault, tinha sido anunciado como o novo diretor do time anteriormente à contratação de Brivio.

O italiano trabalhou com o compatriota Luca De Meo, que é o CEO da Renault e está arquitetando todas essas mudanças. De Meo assumiu a montadora ano passado. Os caminhos dele e Brivio se cruzaram na MotoGP, quando o agora chefe da Alpine era o comandante da Yamaha e De Meo trabalhava na Fiat. que patrocinava o time.

Baku avalia vender ingressos para GP em junho

baku - AFP - AFP
GP no Azerbaijão é disputado desde 2017
Imagem: AFP

De acordo com a agência de notícias local Caspian News, o diretor-executivo do Circuito de Rua de Baku, Arif Rahimov, está considerando uma série de cenários para o retorno da prova ao calendário, incluindo com a presença de público. A corrida foi um dos eventos cancelados em 2020, e está marcado para o dia 6 de junho. Por se tratar de um circuito de rua, é preciso confirmar com antecedência se a prova tem, mesmo, condições de ser realizada neste ano. Do lado da F1, há todo o interesse de correr no Azerbaijão, que paga uma das taxas mais altas do calendário, superando os 50 milhões de dólares por GP.

Durante o fim de semana, surgiram rumores sobre o cancelamento iminente de Baku e das provas de Mônaco e do Canadá, que a F1 correu para desmentir. São três provas de rua, cuja logística é mais complicada, e que foram canceladas em 2020. Estes GPs estão marcados para o fim de maio (Mônaco) e primeira metade de junho (Azerbaijão e Canadá).

O calendário já sofreu algumas alterações e a temporada está marcada para começar dia 28 de março, no Bahrein, uma semana depois do previsto anteriormente, uma vez que o GP da Austrália foi transferido de março para o segundo semestre.

Ex-McLaren é contratado pela FIA para implementar novas regras

Falando em rumores desmentidos nos últimos dias, a F1 também se manifestou sobre uma matéria do diário italiano Gazzetta dello Sport dando conta de que a categoria estaria avaliando atrasar novamente o grande pacote de mudanças de regras do ano que vem para 2023.

A negativa veio junto do anúncio de que Tim Goss, que passou 28 anos trabalhando na McLaren, foi contratado para fazer parte do departamento técnico da FIA. Na federação, ele vai voltar a trabalhar com Nikolas Tombazis, que também teve passagem pela McLaren, nos anos 2000. Goss saiu da McLaren em 2018.