PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

5 pilotos na F1 e dois querendo chegar: quem é quem na família Fittipaldi

Emerson Fittipaldi comemora no GP do Brasil de 1973 - Bernard Cahier/Getty Images
Emerson Fittipaldi comemora no GP do Brasil de 1973 Imagem: Bernard Cahier/Getty Images
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

05/12/2020 04h00

A estreia de Pietro Fittipaldi neste final de semana significa que a família brasileira agora é a recordista de pilotos com o mesmo sangue nos 70 anos de história da Fórmula 1, com quatro pilotos diferentes: o bicampeão Emerson Fittipaldi, Wilson, Christian e Pietro. E há ainda um quinto membro, Max Papis, piloto italiano que não fazia parte da família quando correu na F1 em 1995, mas que depois casou-se com uma das filhas de Emerson, Tatiana.

É fácil se perder em meio a tantos pilotos no clã Fittipaldi. O próprio Pietro, falando neste final de semana sobre a família, referiu-se ao "primo, que dizer, ele é primo da minha mãe, é como se fosse meu tio", quando estava falando sobre Christian. E a linhagem não para de crescer, já que o irmão e o tio de Pietro, de apenas 13 anos, buscam seguir com a tradição da família.

Quem é quem entre os pilotos da família Fittipaldi?

Wilson Fittipaldi Jr.

Emerson (dir) e Wilsinho em corrida na Suécia - ullstein bild Dtl./ullstein bild via Getty Images - ullstein bild Dtl./ullstein bild via Getty Images
Emerson e Wilson Fittipaldi na Suécia
Imagem: ullstein bild Dtl./ullstein bild via Getty Images

O irmão mais velho de Emerson foi o primeiro piloto profissional da família, incentivado pelo pai, Wilson Fittipaldi, conhecido como o Barão e desde sempre envolvido com automobilismo. Mas, ao invés de fazer carreira como piloto, o Barão foi um locutor famoso de rádio, e inclusive é dele a única narração que registra o primeiro título de Emerson. Wilsinho Fittipaldi corria de Fórmula Vê no Brasil e foi logo depois do irmão para a Europa nos anos 1970, conseguindo uma chance na Brabham em 1972. Em 1974, ele passou a se dedicar a criar um time brasileiro para a F1, a Copersucar, e voltou como piloto da equipe no ano seguinte. Em 1976, quando o já bicampeão Emerson se juntou à Copersucar, Wilsinho focou mais na administração do time.

Emerson Fittipaldi

emerson fittipaldi - Miroslav Zajic/Corbis via Getty Images - Miroslav Zajic/Corbis via Getty Images
Emerson Fittipaldi comemora vitória no GP de Monza de 1972
Imagem: Miroslav Zajic/Corbis via Getty Images

Não apenas o mais famoso dos Fittipaldi, como também o piloto que colocou o Brasil no mapa da Fórmula 1. Mesmo que o país tenha tido pilotos antes dele, ninguém teve o sucesso do paulistano, que entrou na categoria muito jovem, aos 23 anos, no terceiro carro da Lotus, em 1970. Numa época marcada por acidentes fatais na F1, logo na sua quinta prova ele foi alçado à posição de primeiro piloto da Lotus depois da morte de Jochen Rindt, e a disputar campeonatos, vencendo em 1972 e 1974. Além de ter conseguido chegar ao pódio com o projeto da Copersucar, ele ainda abriu as portas para pilotos brasileiros na Indy nos anos 1980, onde também foi campeão.

Christian Fittipaldi

christian  - Claudio Larangeira/UOL - Claudio Larangeira/UOL
Christian durante evento no Espaço Fittipaldi
Imagem: Claudio Larangeira/UOL

Filho de Wilsinho e sobrinho de Emerson, Christian teve uma longa carreira no automobilismo e se aposentou no início do ano passado. Ele chegou à F1 como campeão da F-3000 e correu na categoria pela Minardi e Footwork entre 1992 e 1994, conseguindo três quartos lugares mesmo correndo por equipes pequenas. Depois fez oito temporadas na CART (quando a Indy se dividiu em duas categorias) e se especializou em corridas de endurance, tendo muito sucesso nas 24h de Daytona.

Max Papis

Genro de Emerson e tio de Pietro, o italiano foi quase contemporâneo de Christian na F1: ele era piloto de testes da Lotus em 1994 e substituiu Gianni Morbidelli na Footwork por sete provas em 1995. Chegou perto de pontuar no GP da Itália, mas foi ultrapassado na última volta. Papis teria mais sucesso nos Estados Unidos. Papis correu na Champ Car e na Indy por 10 anos, conquistando três vitórias nos anos 2000 e depois fez carreira na Nascar, onde corre até hoje.

Pietro Fittipaldi

pietro fittipaldi - Haas/Divulgação - Haas/Divulgação
Pietro Fittipaldi se prepara para a estreia nos boxes da Haas
Imagem: Haas/Divulgação

Neto de Emerson, Pietro começou a se interessar pelo automobilismo justamente por acompanhar as corridas de Christian e Max. Ele começou a carreira na Nascar e depois foi para a Europa correr com carros de fórmula, adotando um caminho diferente até chegar à F1. Ele se recuperava de um acidente no Mundial de Endurance e fazia algumas corridas na Indy quando foi contratado para ser piloto de testes da Haas, e depois se tornou piloto reserva, fazendo sua estreia na F1 neste final de semana no GP de Sakhir, aos 24 anos.

Enzo Fittipaldi

enzo - Sebastiaan Rozendaal / Dutch Photo Agency - Sebastiaan Rozendaal / Dutch Photo Agency
Enzo Fittipaldi é piloto da academia de jovens da Ferrari
Imagem: Sebastiaan Rozendaal / Dutch Photo Agency

Neto de Emerson e irmão de Pietro, Enzo é membro da academia de pilotos da Ferrari, tem 19 anos, e deve fazer sua segunda temporada da F3. que é uma das categorias que correm junto com a F1, em 2021. Antes disso, ele foi vice-campeão da F3 Regional e campeão italiano da F4.

Emmo Fittipaldi

emmo - Eduard Cartaña/Fotocar13 - Eduard Cartaña/Fotocar13
Emerson Fittipaldi e o filho Emmo Jr.
Imagem: Eduard Cartaña/Fotocar13

Filho de Emerson e tio de Enzo e Pietro, Emerson Fittipaldi Jr., ou Emmo, tem apenas 13 anos e já faz parte da academia de jovens da Sauber. Ele já testou com carros de fórmula, mas segue focando no kart. Em 2020, a família de Emerson inclusive se mudou dos Estados Unidos para a Europa para dar as melhores condições possíveis para o mais novo Fittipaldi da turma também se dedicar ao sonho de chegar na F1.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado na versão anterior da nota, Emerson Fittipaldi foi campeão da Fórmula 1 nos anos de 1972 e 74. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.