PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

Mick Schumacher, filho de Michael, estará no grid da F1 pela Haas em 2021

Mick Schumacher, filho de Michael, no pódio do GP de Sochi da Fórmula 2, em 2020 - Bryn Lennon/Getty Images
Mick Schumacher, filho de Michael, no pódio do GP de Sochi da Fórmula 2, em 2020 Imagem: Bryn Lennon/Getty Images
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

02/12/2020 05h00

Mick Schumacher, filho do heptacampeão Michael Schumacher, estará no grid de 2021 da Fórmula 1 com a equipe Haas. O piloto foi anunciado na manhã desta quarta-feira e será companheiro do russo Nikita Mazepin, em uma dupla totalmente estreante do time norte-americano. Mick tem grandes chances de ser campeão da categoria de acesso da F1, a Fórmula 2, neste final de semana, no Bahrein. Ele lidera o campeonato. Mazepin é terceiro e também tem chances de título. Schumacher tem 14 pontos de vantagem.

Mick Schumacher estreia pela Haas devido a sua relação com a Ferrari, que fornece motores e tem estreita parceira técnica com o time. Ele faz parte da academia de pilotos do time italiano, com o qual seu pai conquistou cinco de seus sete títulos.

A equipe anunciou ainda que Schumacher já vai estrear na última etapa deste ano, em Abu Dhabi, fazendo a primeira sessão de treinos livres. Continuando sua preparação para a estreia, Mick vai participar, logo depois da etapa final, do teste para jovens pilotos, que também será realizado em Abu Dhabi.

"A ideia de estar no grid da F1 ano que vem faz com que eu fique extremamente contente e estou simplesmente sem palavras", disse Mick Schumahcer, de 21 anos. "Gostaria de agradecer a Haas e a Ferrari por confiarem em mim. Também quero reconhecer e dar meu amor a meus pais - sei que devo tudo a eles. Sempre acreditei que chegaria ao meu sonho de estar na F1. Quero agradecer também a todos os fãs de automobilismo que me apoiaram ao longo da carreira. Darei meu máximo, como sempre faço, e estou empolgado por essa jornada junto com a Haas."

O chefe da equipe, Guenther Steiner, enfatizou que foram as performances, e não o sobrenome famoso, que levaram Mick à Fórmula 1.

"Estou muito contente em poder confirmar que Mick Schumacher vai pilotar para nós e estou animado para dar as boas-vindas a ele na equipe", disse. "O campeonato da F2 há tempos vem servindo como base para mostrar o talento de pilotos e o grid deste ano certamente foi um dos mais fortes das últimas temporadas. Mick ganhou corridas, fez pódios e está se destacando em meio a muitos pilotos talentosos. Acredito firmemente que ele tenha ganhado a oportunidade de chegar à F1 por meio de suas performances."

Schumacher, inclusive, recebeu uma mensagem de Romain Grosjean, piloto da Haas que foi liberado do hospital nesta quarta-feira três dias depois de sofrer um forte acidente no GP do Bahrein. "Bem-vindo à F1, Mick. Você vai correr com pessoas incríveis dentro da equipe. Cuide deles e eles vão trabalhar dia e noite por você."

Em relação a resultados, não dá para esperar muito de Mick Schumacher logo de cara. A Haas é a menor equipe da Fórmula 1 em termos operacionais, e vem tendo dificuldades ainda com a queda do rendimento do motor Ferrari neste ano. Os italianos, contudo, prometem um motor completamente novo para 2021, o que pode melhorar a situação da equipe, atualmente penúltima no campeonato.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.