PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

Lewis Hamilton supera Bottas e garante a pole do GP de Portugal

Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

24/10/2020 11h31

Após briga dura com Valterri Bottas, Lewis Hamilton largará na primeira colocação do Grande Prêmio de Portugal de Fórmula 1. O piloto britânico arrancou a posição do companheiro de Mercedes e, nos segundos finais, conseguiu melhorar o tempo e conquistou sua 97ª pole position da carreira.

A dúvida para as Mercedes era fazer duas voltas rápidas com pneu médio e, consequentemente, com o carro mais pesado ou correr o risco de não ter o pneu tão aquecido com uma volta rápida, porém mais leve. Bottas escolheu a segunda opção, fez só uma volta rápida e perdeu a pole. Hamilton fez duas voltas na segunda fez em que foi à pista e foi mais rápido.

"Você não sabe o quanto foi difícil hoje. Tenho um grande carro. Valterri estava muito rápido em todas as sessões e fui cavando para encontrar um bom tempo. No fim fiz três voltas para tentar bater o tempo de Bottas. Isso me deu uma oportunidade e funcionou, porque o pneu estava melhorando a cada volta", explicou Hamilton.

"Fizemos duas voltas rápidas, tive dificuldade com o aquecimento dos pneus e deu meu máximo naquela última volta. O Hamilton fez duas voltas bem rápidas e conseguiu bater o meu tempo. Não fiz uma volta perfeita, foi difícil fazer voltas limpas neste final de semana por causa da falta de aderência", declarou Bottas, que ficou arrependido com sua decisão.

Valtteri Bottas dominou os dois treinos livres de sexta e repetiu a dose e foi o mais rápido novamente na última sessão de treinos livres antes da classificação para o GP de Portugal, na estreia da F1 na pista de Portimão.

Uma das corridas que foram adicionadas ao calendário após o cancelamento de outras etapas devido ao coronavírus, Portugal está recebendo a F1 pela primeira vez em Portimão, em corrida que marca a volta do país ao calendário depois de 24 anos. A definição do grid de largada para o GP de Portugal começa às 10h da manhã, pelo horário de Brasília, com transmissões da TV Globo e rádio BandNews.

O GP de Portugal, 12º de uma temporada de 17 etapas no total, é um dos adicionados ao calendário para repor parte das provas canceladas pelo coronavírus, e pode entrar na história: Lewis Hamilton está empatado com Michael Schumacher e pode se tornar o maior recordista em vitórias dos 70 anos da categoria se vencer em Portimão. E a Mercedes tem a primeira chance de conquistar o campeonato de construtores.

O classificatório começou meia hora depois do previsto, depois que Sebastian Vettel escapou na curva 14 nos últimos minutos do terceiro treino livre, que terminou duas horas antes do início da definição do grid, e arrancou parte da cobertura do sistema de drenagem naquele ponto do circuito.

Q1

Com os pilotos tendo que dar duas voltas para aquecer devidamente os pneus, a pista ficou movimentada logo na primeira parte da classificação. Como tem sido de praxe nesta temporada, a briga para ver quem conseguiria passar para a segunda parte da classificação ficou entre os pilotos de Williams, Haas e Alfa Romeo. Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, era quem estava se dando bem após as primeiras tentativas, enquanto, lá na frente, Lewis Hamilton liderava pela primeira vez, após seu companheiro Valtteri Bottas ter sido o mais rápido em todos os treinos livres.

Nos minutos finais do Q1, Kimi Raikkonen conseguiu uma volta melhor que a do companheiro, mas acabou sendo eliminado mesmo assim porque George Russell mais uma vez colocou a Williams no Q2. Raikkonen vai largar em 16º, Giovinazzi em 17º, e mais atrás vêm as duas Haas - Romain Grosjean em 18º e Kevin Magnussen em 19º - e Nicholas Latifi, da Williams, fecha o grid.

Eliminados no Q1:

16º Kimi Räikkönen (FIN/Alfa Romeo)
17º Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo)
18º Romain Grosjean (FRA/Haas)
19º Kevin Magnussen (DIN/Haas)
20º Nicholas Latifi (CAN/Williams)

Q2

Na segunda parte da classificação, quando os pilotos que passarem para o Q3 definem com qual pneu vão largar, as Mercedes e as Ferrari foram à pista com o pneu médio. Bottas fez o melhor tempo e Hamilton, mesmo atrapalhado no tráfego por uma Ferrari em sua primeira volta, conseguiu fazer a segunda melhor marca. Isso pode ser importante na corrida pois significa que o pneu com que ele vai largar tem mais quilometragem que o de Bottas.

Chamou a atenção o fato de Max Verstappen, mesmo com pneus macios, em teoria meio segundo mais rápidos, ter feito um tempo 630 milésimos mais lento que Bottas, em terceiro.

Já as Ferrari não conseguiram um bom rendimento com os médios: Leclerc fez o oitavo tempo e Vettel foi só o 14º, então os dois tiveram de voltar à pista para uma segunda tentativa, e a Ferrari optou pelos médios novamente. No final, Leclerc conseguiu manter a oitava posição e passou para o Q3, mas Vettel não conseguiu passar de 15º e último. "Os pneus não estavam prontos. Eles estavam melhores do que na primeira tentativa, mas não consegui aquecê-los para as primeiras curvas", explicou o alemão.

Mesmo tendo escapado em sua última tentativa, com vários pilotos reclamando do vento, que aumentou no final do Q2, Daniel Ricciardo conseguiu passar para o Q3. Seu companheiro, Esteban Ocon, foi eliminado, junto de Lance Stroll, Daniil Kvyat e George Russell.

Eliminados no Q2:

11º Esteban Ocon (FRA/Renault)
12º Lance Stroll (CAN/Racing Point)
13º Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri)
14º George Russell (ING/Williams)
15º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Q3

Na primeira parte do treino classificatório, Valterri Bottas entrou na pista e fez de cara o melhor tempo: 1min16s986. Lewis Hamilton tentou, mas não conseguiu superar o companheiro de equipe. Max Verstappen esteve na cola da dupla da Mercedes.

Bottas e Lewis Hamilton retornaram para a pista com pneus médios e Verstappen e Leclerc foram com pneus macios. O finlandês conseguiu o melhor tempo em suas duas voltas, forçando o britânico fazer a terceira tentativa na segunda vez em que foi à pista.

Nesta terceira volta, Hamilton conseguiu melhorar bem o tempo e cravou a pole.

Confira a classificação para o GP de Portugal

1º Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 1m16s652
2º Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - 1m16s754
3º Max Verstappen (HOL/Red Bull) - 1m16s904
4º Charles Leclerc (MON/Ferrari) - 1m17s090
5º Sergio Perez (MEX/Racing Point) - 1m17s223
6º Alexander Albon - (TAI/Red Bull) - 1m17s437
7º Carlos Sainz (ESP/McLaren) - 1m17s520
8º Lando Norris (ING/McLaren) - 1m17s525
9º Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) - 1m17s803
10º Daniel Ricciardo (AUS/Renault) - sem tempo

Eliminados no Q2
11º Esteban Ocon (FRA/Renault)
12º Lance Stroll (CAN/Racing Point)
13º Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri)
14º George Russell (ING/Williams)
15º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Eliminados no Q1
16º Kimi Räikkönen (FIN/Alfa Romeo) - 1m18s201
17º Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - 1m18s323
18º Romain Grosjean (FRA/Haas) - 1m18s364
19º Kevin Magnussen (DIN/Haas) - 1m18s508
20º Nicholas Latifi (CAN/Williams) - 1m18s777

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.