PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

Mick Schumacher vai pilotar a Alfa no próximo GP em briga por vaga em 2021

Mick Schumacher (Fórmula 1) - Reprodução/Fox Sports Ásia
Mick Schumacher (Fórmula 1) Imagem: Reprodução/Fox Sports Ásia
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

29/09/2020 09h27

A Ferrari confirmou que Mick Schumacher vai participar pela primeira vez de uma sessão de treinos livres na Fórmula 1, o que vai acontecer na próxima etapa, o GP de Eifel, na Alemanha, na pista de Nurburgring. O alemão, que é atual líder da Fórmula 2, principal categoria de acesso, e faz parte da academia de jovens pilotos da Scuderia, vai pilotar uma Alfa Romeo.

Schumacher é fortemente cotado para ficar com uma das vagas da Alfa na próxima temporada. O time ainda não divulgou nenhum de seus dois pilotos, e tem uma vaga que é de indicação da Ferrari devido à parceria entre as duas equipes.

O filho de Michael Schumacher já andou com um carro atual de F1, nos testes coletivos do Bahrein, no começo do ano passado.

Mas a Scuderia, que vem tendo uma temporada decepcionante, tem pelo menos um bom problema para resolver: dois outros pilotos da academia que estão na Fórmula 2 vêm tendo um ótimo desempenho e também buscam uma vaga na F1 ano que vem. O britânico Callum Ilott é vice-líder do campeonato, com três rodadas duplas para o fim, e é outro que terá uma chance de mostrar serviço em Nurburgring. Ele vai pilotar pela Haas na primeira sessão de treinos livres.

Quinto no campeonato e fazendo seu ano de estreia na F2 depois de ter sido campeão da F3 ano passado, o russo Robert Shwartzman também terá sua chance, mas somente na última prova, em Abu Dhabi. É possível que a equipe Haas, que também é parceira da Ferrari, contrate pela primeira vez um piloto jovem para sua equipe, ou seja, Ilott e Shwartzman poderiam estar lutando diretamente por essa vaga. Os três pilotos vão se preparar andando com o carro de 2018 da Ferrari amanhã em Fiorano, na Itália.

Durante o final de semana do GP da Rússia, Laurent Mekies, diretor esportivo da Ferrari, disse que a Scuderia não tinha pressa para definir o futuro de seus pilotos da academia. Os italianos têm em seu time dois brasileiros, Enzo Fittipaldi, que fez a temporada da F3 neste ano e tem chances de aparecer na F2 ano que vem, e Gianluca Petecof, que está dominando o campeonato da F3 Regional, em que está numa disputa direta com Arthur Leclerc, irmão de Charles e também membro da academia ferrarista.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.