PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

F1 confirma que vai correr em "oval" com volta de 55s no Bahrein

Circuito externo que será usado na segunda corrida do Bahrein - Divulgação/F1
Circuito externo que será usado na segunda corrida do Bahrein Imagem: Divulgação/F1
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

28/08/2020 08h17

Depois de fechar seu calendário com 17 corridas neste ano e inúmeras novidades, como as pistas de Portimão, em Portugal, e Mugello, na Itália, a Fórmula 1 anunciou que vai usar um traçado diferente para uma das corridas que serão disputadas no Bahrein no final do ano. Trata-se do anel externo do circuito, composto basicamente de retas e curvas de alta velocidade, o que fez o diretor técnico da categoria, Ross Brawn, compará-lo a uma pista oval.

"Estamos animados por anunciar que vamos usar o circuito externo para o GP do Sakhir e queremos agradecer nossos parceiros no Circuito Internacional do Bahrein pelo apoio contínuo. Avaliamos uma série de opções para serem usadas como um circuito alternativo e concluímos que o anel externo é a melhor alternativa e vai gerar um novo desafio para todas as equipes e vai entreter os fãs com as altas velocidades e tempos de volta rápidos."

Como o circuito, além de rápido, é curto, com 3543m, os tempos de volta previstos para a classificação serão de cerca de 55s e, na corrida, por volta de um minuto. Atualmente, as pistas da Áustria e do Brasil costumam ter os tempos de volta menores na temporada, mas sempre acima de um minuto.

Como as regras da F1 determinam que as corridas tenham 300km mais uma volta, isso significa que o GP de Sakhir terá 87 voltas, mais até que o GP de Mônaco, que tem 78.

Este traçado nunca foi usado por nenhuma categoria internacional, e será a terceira opção utilizada pela F1 no Bahrein. Em um calendário que teve de ser praticamente todo revisto por conta do coronavírus, a categoria vai correr em dois finais de semana seguidos no país do Oriente Médio. Na primeira, dia 29 de novembro, será usado o traçado normal dos últimos GPs do Bahrein, e a novidade será usada na corrida de 6 de dezembro. Esta será a penúltima etapa do campeonato, que terminará em Abu Dhabi, no final de semana seguinte.

Será a terceira vez na temporada que a F1 correrá duas vezes no mesmo autódromo em finais de semana seguidos. Na primeira, logo na abertura da temporada, na Áustria, não houve quaisquer mudanças entre as duas provas. Na segunda oportunidade, em Silverstone, foram usados compostos diferentes, o que já foi o suficiente para as corridas serem bastante diferentes entre si, então a expectativa é alta para estas duas provas barenitas.

Outras diferenças em relação ao calendário original são as voltas de Nurburgring, na Alemanha, de Imola, na Itália, e da pista de Istambul, na Turquia. Neste final de semana, a F1 está na Bélgica, em uma das poucas provas que mantiveram sua data original no calendário, que tinha 22 GPs.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.