PUBLICIDADE
Topo

12º, Vettel diz para a Ferrari: "a culpa é de vocês". E não ouve resposta

Sebastian Vettel, da Ferrari, roda logo na primeira volta após a largada do GP de Silverstone - Reprodução/@F1
Sebastian Vettel, da Ferrari, roda logo na primeira volta após a largada do GP de Silverstone Imagem: Reprodução/@F1
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

09/08/2020 12h39

A total falta de confiança entre Sebastian Vettel e a Ferrari ficou evidente mais uma vez durante o GP dos 70 Anos da Fórmula 1. O alemão, que diz não ter respostas para o rendimento tão inferior ao do companheiro Charles Leclerc nas duas corridas seguidas disputadas em Silverstone, questionou abertamente a estratégia do time durante a corrida, jogando a culpa por mais uma corrida fora dos pontos no time. "Vocês sabem que a culpa é de vocês", disse o tetracampeão, que revelou não ter ouvido nenhuma resposta no rádio.

Vettel se referia ao fato de não ter conseguido correr com tráfego durante a prova, ao contrário de Leclerc, que acabou conseguindo fazer a estratégia de uma parada funcionar e chegou em quarto. O tetracampeão foi o 12º. Na mensagem via rádio, ele disse: "Era essa distância [para o carro que vai à frente, o que prejudica os pneus] que não queríamos. Falamos hoje de manhã sobre isso. Eu vou ficar aqui, mas vocês sabem que a culpa é de vocês."

A corrida de Vettel já estava complicada depois de um erro dele na largada. "Tive uma boa largada e tentei ficar longe de confusão na curva 1. Na hora tive a impressão de que tinha levado um toque, mas parece que o toque foi da zebra na verdade. Eu fui surpreendido ao perder o carro e perdemos muitas posições. Mas, mesmo a partir dali, acho que poderíamos ter tido uma corrida melhor."

Vettel explicou que ele já percebeu que o carro da Ferrari perde muito rendimento no trânsito, e por isso queria uma estratégia que permitisse que ele corresse sem rivais por perto na maior parte possível da prova. "Não sei por que não evitamos isso hoje. É um pouco estranho. Eu tenho que pensar em Barcelona", disse ele, referindo-se à próxima etapa.

A frustração do alemão não poderia contrastar mais com a felicidade de Leclerc, que largou em oitavo e chegou em quarto, sendo um dos três pilotos que conseguiram fazer a prova com apenas uma parada nos boxes. Ele contou que teve de convencer a equipe a ouvi-lo.

"Fiquei impressionado pelo nosso ritmo. Não consigo entender onde encontramos um ritmo tão bom. É uma boa surpresa. Se alguém tivesse me dito que eu terminaria em oitavo antes da corrida, ou seja, na mesma posição em que eu larguei, eu já estaria feliz. Mas quarto? Estou muito feliz por ter insistido com a equipe para fazermos a tática de uma parada funcionar. A equipe estava com medo, o que dava para entender levando em consideração o que aconteceu na semana passada, mas eu tinha confiança de que conseguiria fazer isso funcionar. E eu fiquei insistindo no rádio para fazermos o plano C, que era esse de uma parada, então estou extremamente feliz com o resultado."

Pelo menos a Ferrari agora é a terceira colocada no campeonato com o resultado de Leclerc, dois pontos à frente da McLaren.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.