PUBLICIDADE
Topo

GP dos 70 anos da F1: Bottas conquista a pole position; Hamilton em 2º

Fórmula 1, 70 anos - GP de Silverstone

Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

08/08/2020 11h03

Valtteri Bottas, da Mercedes, conquistou a pole position e largará na frente no GP de Silverstone, corrida batizada de GP do Aniversário de 70 Anos da Fórmula 1. É a 13ª pole position da carreira do finlandês, segunda em 2020. Lewis Hamilton, da mesma equipe, largará na segunda posição. Na segunda fila estarão Nico Hulkenberg, grande surpresa da manhã de sábado, em sua segunda corrida substituindo Sergio Perez pela Racing Point, e Max Verstappen, da Red Bull.

As Mercedes já tinham dominado todos os treinos livres, fazendo a dobradinha nas três sessões disputadas em Silverstone, que sedia o GP dos 70 Anos porque foi na pista britânica, em 1950, que a F1 realizou sua primeira etapa válida por um campeonato mundial. Valtteri Bottas celebrou o resultado.

Me sinto muito bem. Eu amo os treinos classificatórios, ainda mais quando alcanço bons resultados. Muito orgulho de dirigir este carro. Agora nossa primeira missão é fazer uma boa largada amanhã e avançar a partir daí.

A largada para a quinta etapa do campeonato será às 10h10 de amanhã (9), pelo horário de Brasília. Hamilton lidera o campeonato com 88 pontos, 30 a mais do que Bottas.

Grid de classificação do GP de Silverstone:

1- Valtteri Bottas - Mercedes - 1min25s154
2- Lewis Hamilton - Mercedes - 1min25s217
3- Nico Hulkenberg - Racing Point - 1min26s082
4- Max Verstappen - Red Bull - 1min26s176
5- Daniel Ricciardo - Renault - 1min26s297
6- Lance Stroll - Racing Point - 1min26s428
7- Pierre Gasly - Alpha Tauri - 1min26s534
8- Charles Leclerc - Ferrari - 1min26s614
9- Alexander Albon - Red Bull - 1min26s669
10- Lando Norris - McLaren - 1min26s778

Destaque positivo

Nico Hulkenberg, que cravou o terceiro melhor tempo pela Racing Point no treino classificatório. Será a segunda prova do alemão em substituição a Sergio Perez, que está afastado em tratamento de coronavírus: "Os últimos sete ou oito dias têm sido malucos. Mas neste fim de semana eu me senti muito mais preparado. Dei tudo de mim no Q3, mas estou um pouco surpreso. É o motivo do sorriso no meu rosto." Ele agora se candidata a um lugar no pódio.

Nico Hulkenberg - Reprodução/@F1 - Reprodução/@F1
Imagem: Reprodução/@F1

Destaque negativo

Sebastian Vettel, que foi eliminado na segunda parte do classificatório. O piloto da Ferrari larga em 11º depois de ser quase quatro décimos mais lento que o companheiro Charles Leclerc, mesmo usando pneus mais rápidos em teoria durante o Q2.

Vettel - Bryn Lennon/Getty Images - Bryn Lennon/Getty Images
Imagem: Bryn Lennon/Getty Images

Q3

Em Silverstone foi a velha história: quando não é um, é outro. Bottas ficou atrás de Hamilton durante toda a classificação, mas acabou sendo mais rápido na última tentativa no Q3. Ambos deixaram os boxes com pneus macios, assim como a maioria dos outros e ao contrário de Verstappen, Ricciardo e Albon, que tentaram com pneus médios.

Na primeira passagem, Hamilton foi 0s116 mais rápido que Bottas. Depois, a dupla da Mercedes usou pneus médios na disputa da pole position. O inglês até melhorou o tempo, mas o finlandês conseguiu superar por 0s063 na última tentativa.

Bottas - Andrew Boyers/Pool via Getty Images - Andrew Boyers/Pool via Getty Images
Imagem: Andrew Boyers/Pool via Getty Images

Q2

Max Verstappen surpreendeu ao ir para a pista no Q2 com o pneu duro, o mais lento usado neste final de semana. A estratégia, que acabou dando certo, foi fazer seu melhor tempo para passar para o Q3 usando este composto para largar com ele no domingo. Isso porque a regra determina que os pilotos que se classificam dentro do top 10 precisam largar com o jogo de pneus com o qual eles fizeram suas melhores voltas na segunda parte da classificação. Todos os demais, com exceção de Russell, que não tinha expectativa de ficar entre os 10 melhores, fizeram suas primeiras tentativas com o composto médio.

A estratégia não deu certo para Sebastian Vettel, 11º depois de sua primeira volta rápida, obrigando-o a usar os macios para tentar passar para o Q3. Mas o alemão, ainda assim, não conseguiu passar do 12º lugar. Como estes pneus estão se degradando muito neste final de semana, a tentativa de todos era usar apenas os médios e duros na corrida.

Por conta disso, a maioria dos pilotos se manteve com os pneus médios na segunda tentativa, o que fez com que o fato de Vettel não ter passado para o Q3 ainda mais impressionante porque, pelo menos em teoria, seu composto de pneu seria 0s6 mais veloz do que o usado pelos pilotos que seguiram no classificatório.

Ele foi eliminado junto de Esteban Ocon, 11º, Carlos Sainz, 13º, Romain Grosjean, 14º e Russell, 15º. Após o classificatório, foi confirmada a punição de três posições para Ocon, que vai largar em 14º. Vettel, Sainz e Grosjean ganham uma posição cada. O lance que resultou na punição aconteceu no Q1, quando ele atrapalhou George Russell em uma volta rápida. Na hora o francês já admitiu via rádio para sua equipe que a manobra "não foi boa".

Os eliminados:

11 - Esteban Ocon - Renault - 1min27s011 (punido com a perda de 3 posições por atrapalhar Russell, larga em 14º)
12 - Sebastian Vettel - Ferrari - 1min27s078
13 - Carlos Sainz - McLaren - 1min27s083
14- Romain Grosjean - Haas F1 Team - 1min27s254
15- George Russel - Williams - 1min27s445

Q1

A exemplo do que havia acontecido no último treino livre antes da classificação, disputado três horas antes da definição do grid, o vento complicou a vida dos pilotos ao longo da sessão. Uma das "vítimas" foi Alex Albon, sob pressão na Red Bull. Ele acabou cometendo um erro na primeira tentativa e teve de gastar mais um jogo de pneus para não ser eliminado já na primeira parte do classificatório.

No final, assim como tem acontecido nas últimas corridas, as últimas posições do grid ficaram com as duas Alfa Romeo, com Antonio Giovinazzi superando Kimi Raikkonen pela quarta vez em cinco provas. Nicholas Latifi, da Williams, sai em 18º ao lado de Kevin Magnussen, da Haas. A surpresa entre os eliminados no Q1 ficou por conta da Daniil Kvyat. O russo disse ter sentido que algo quebrou no assoalho de sua AlphaTauri.

Os eliminados:

16- Daniil Kvyat - Alpha Tauri - 1min27s882
17- Kevin Magnussen - Haas F1 Team - 1min28s236
18- Nicholas Latifi - Williams - 1min28s430
19- Antonio Giovinazzi - Alfa Romeo Racing - 1min28s433
20- Kimi Raikkonen - Alfa Romeo Racing - 1min28s493

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.