PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Pole Position


Hamilton lamenta fim de semana infeliz na Áustria: "Quero seguir em frente"

Hamilton durante o GP da Áustria de Fórmula 1  - DARKO BANDIC/AFP
Hamilton durante o GP da Áustria de Fórmula 1 Imagem: DARKO BANDIC/AFP
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

05/07/2020 13h06

Não foi o final de semana que o atual campeão Lewis Hamilton esperava na Áustria, na abertura da temporada 2020 da Fórmula 1. Depois de problemas na classificação, com infrações que lhe renderam a perda de três posições no grid, o britânico foi punido novamente na prova de domingo ao se envolver num incidente com Alexander Albon, da Red Bull.

Hamilton foi punido pelo incidente de pista com Albon e acabou perdendo a segunda posição com que cruzou a linha de chegada, terminando em quarto e vendo o companheiro de Mercedes Valtteri Bottas triunfar. Charles Leclerc, em segundo lugar com a Ferrari, e Lando Norris, em terceiro com a McLaren, completaram o pódio.

"Quero seguir em frente. Não foi um grande final de semana para mim. O que aconteceu ontem (bandeira amarela) foi totalmente culpa minha. Claro que foi difícil ter uma punição no meio da preparação para a corrida, mas acontece e não foi algo que me desestabilizou, só me encorajou para pilotar da melhor maneira que pudesse. E acho que fiz isso", comentou Hamilton.

O incidente que mudou a sorte de Hamilton aconteceu já na parte final da prova. Com pneus em melhor estado, Albon tentou a ultrapassagem em cima do britânico logo após a relargada, mas um toque entre os dois carros tirou dele a possibilidade de tentar a vitória. O piloto da Red Bull rodou e perdeu posições.

Hamilton acabou punido com cinco segundos pelo acidente, o que fez o campeão cair da segunda posição para a quarta.

"Foi muito infeliz o lance com Alex. Não acredito que nos tocamos de novo. A sensação foi de um incidente de corrida, mas aceito qualquer punição que me derem e quero seguir em frente", afirmou sobre o toque no final da prova.

Albon também se manifestou sobre o toque:

"Eles estavam usando o pneu duro e eu estava confiante que faria as ultrapassagens. A sensação com o carro estava boa naquele momento, mas acontece. Acho que, desta vez, não diria que machuca mais, mas diria que, no Brasil, foi mais 50/50% (de culpa para cada) e essa… eu senti que já tinha passado e já estava até focando no Bottas. O contato aconteceu muito no final da manobra."

"É sempre arriscado ultrapassar do lado de fora. Mas eu dei o máximo de espaço possível. Estava no limite. Sabia que, contando que eu desse todo espaço possível para ele, caberia a ele querer bater ou não", concluiu o tailandês da Red Bull.

Hamilton punido antes da largada

Hamilton foi punido pela organização da Fórmula 1 em três posições minutos antes da largada do Grande Prêmio da Áustria depois que a Red Bull decidiu apelar junto à FIA a absolvição de Lewis Hamilton.

Ontem, o piloto da Mercedes foi investigado por violar duas regras, mas acabou escapando de uma punição. A RBR não ficou satisfeita e pediu aos comissários que analisassem novamente e o britânico, desta vez, foi penalizado e teve que largar em quinto, apesar de ter se classificado em segundo ontem.

Duas horas após o final da classificação, os comissários da Fórmula 1 anunciaram que o piloto da Mercedes estava sob investigação porque não diminuiu a velocidade quando as bandeiras amareladas estavam levantadas a Valtteri Bottas. Além disso, Hamilton não respeitou os limites de pista na curva 10 da primeira volta no Q3.

Pole Position