PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Pole Position


GP da Áustria: Datas, horários e tudo sobre a corrida

Vista aérea do circuito de Red Bull Ring - Matthias Heschl/Red Bull Content Pool
Vista aérea do circuito de Red Bull Ring Imagem: Matthias Heschl/Red Bull Content Pool
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

02/07/2020 17h44

Quase quatro meses depois da data original, a Fórmula 1 fará sua primeira corrida da temporada na Áustria, no circuito Red Bull Ring. Será a primeira de duas corridas no circuito localizado na região montanhosa da Estíria, onde a geralmente favorita Mercedes se complicou nos últimos dois anos e onde a Red Bull e Max Verstappen têm um histórico recente melhor. Saiba tudo sobre o palco da corrida deste domingo:

Como acompanhar o GP da Áustria:

Sexta-feira, 3 de julho
Treino livre 1, das 6h às 7h30: SporTV
Treino livre 2, das 10h às 11h30: SporTV2

Sábado, 4 de julho
Treino livre 3, das 7h às 8h: SporTV
Classificação, das 10h às 11h: SporTV

Domingo, 5 de julho
Corrida, a partir das 10h: Globo e BandNewsFM (transmissão começa às 9h30)

Circuito Red Bull Ring
Distância:
4.318km
Recorde em corrida: 1:06.957 (Kimi Räikkönen, Ferrari, 2018)
Número de voltas: 71
DRS - 3 zonas de ativação:
1ª detecção 160m antes da curva 1 e ativação 102m depois da curva 1
2ª detecção 40m antes da curva 3 e ativação 100m depois da curva 3
3ª detecção 120m antes da turva 10 e ativação 106 depois da curva 10
Pneus disponíveis: C2 (duros), C3 (médios) e C4 (macios)

Resultado do ano passado
1º Max Verstappen (HOL/Red Bull-Honda)
2º Charles Leclerc (MON/Ferrari)
3º Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)

Características da pista da Áustria

Zebras altas: É comum que os carros não cheguem inteiros ao final do GP da Áustria. Isso porque as zebras são altas nas saídas de curva e passar por cima delas significa muitas vezes perder parte da asa dianteira ou do assoalho do carro. Neste ano, algumas zebras estão mais baixas, mas haverá sensores para punir quem tentar ganhar vantagem ao sair da pista.

Pista com menor número de curvas do campeonato: São apenas 10 curvas oficiais, mas somente em sete oportunidades o piloto tem de usar o freio. Isso faz com que a curta pista da Áustria tenha menos curvas até mesmo que Monza, o que faz com que as classificações sejam bastante apertadas.

Freios no limite: Mesmo que o número em si de freadas seja pequeno, o fato das três mais fortes serem em seguida (curvas 1, 3 e 4) faz com que os freios trabalhem em altas temperaturas e se desgastem mais. A altitude também colabora para atrapalhar o arrefecimento.

Motor 'respira' menos: A mesma questão da altitude (que é semelhante à do circuito de Interlagos) faz com que o arrefecimento dos motores sofra, e costuma haver diferenças no rendimento de cada motor em relação ao que normalmente acontece na temporada

DRS mais potente: A combinação entre o fato de a pista ser uma das mais curtas do campeonato e as três zonas de ativação de DRS fazem com que a pista da Áustria seja uma daquelas nas quais o dispositivo mais faz diferença. Isso foi fundamental para a emocionante briga que decidiu a prova do ano passado nas últimas voltas, entre Max Verstappen e Charles Leclerc.

Curiosidades sobre o GP da Áustria

  • Este será o GP de número 33 da Áustria valendo pelo campeonato da F1. O primeiro foi realizado em 1964 em um circuito que passava pela base aérea de Zeltweg, uma cidade vizinha. Na época, o circuito era chamado de Österreichring e recebeu a corrida até 1987, antes de ser encurtado e se tornar primeiro o A1 Ring e, mais recentemente Red Bull Ring. A prova estava fora do calendário desde 2003, mas voltou em 2014.

  • Alain Prost é o piloto com mais sucesso no GP da Áustria, com vitórias pela Renault em 1983 e pela McLaren em 1985 e 1986, o que significa que Verstappen pode se tornar o único piloto a vencer por três vezes seguidas na Áustria.

  • A McLaren é a equipe que mais venceu no GP da Áustria, com seis vitórias: Niki Lauda em 1984, Prost nos dois anos seguintes e Mika Hakkinen em 1998 e 2000. E David Coulthard venceu em 2001.

  • Charles Leclerc se tornou, ano passado, o primeiro piloto equipado com um motor que não o Mercedes a fazer a pole do Red Bull Ring. O circuito foi o palco da última pole de Felipe Massa, com a Williams, em 2014.

  • Desde que a Áustria voltou ao calendário, o pole só venceu duas vezes, com Hamilton em 2016 (única vitória do inglês no circuito) e Bottas em 2017. E, desde 2014, a corrida só foi vencida por um piloto que largou da primeira fila uma vez.

Pole Position