PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Pole Position


Fora da Ferrari em 2021, Vettel diz que não vai facilitar a vida de Leclerc

Sebastian Vettel durante testes no circuito de Barcelona -
Sebastian Vettel durante testes no circuito de Barcelona
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

02/07/2020 12h29

Muito foi falado sobre Sebastian Vettel nos últimos meses, desde que a Ferrari anunciou que o alemão não continuaria na equipe no ano que vem. E uma das grandes dúvidas é a respeito de como ele vai se comportar depois de não ver a Scuderia oferecer um contrato para mantê-lo. Na primeira vez que falou com a imprensa, já na Áustria, onde a temporada da F1 começa neste final de semana, o alemão disse que não vai facilitar a vida do companheiro Charles Leclerc.

"Não vou tentar facilitar a vida do Charles na pista em termos de deixá-lo passar. Lutamos na pista no passado e acho que vai continuar sendo assim", afirmou Vettel, que se disse surpreso ao perceber que não estava mais nos planos da Ferrari. "Foi uma surpresa quando o Mattia [Binotto, chefe da equipe] me ligou dizendo que a equipe não queria continuar comigo. Não houve proposta na mesa."

Em 2019, houve muita tensão entre os dois, às vezes com Vettel tendo de deixar Leclerc passar, outras vezes o contrário. E foram várias as oportunidades em que os engenheiros ferraristas tiveram que ouvir muitas reclamações via rádio com um piloto acreditando que estava mais rápido que o outro, até que tudo culminou com uma batida que tirou os dois do GP do Brasil.

Na época, o chefe Mattia Binotto disse que tinha o melhor dos problemas, pois ambos os pilotos eram rápidos. Mas não foi isso o que o fato de a Ferrari sequer ter feito uma proposta mostra. Agora, o futuro de Vettel está indefinido e ele será substituído por Carlos Sainz em 2021. Mas será que ele vai respeitar ordens de equipe no caso de a Ferrari pedir que ele dê passagem a Leclerc?

"Ao mesmo tempo que você quer ter o máximo possível de sucesso na pista e que cuida para fazer seu próprio resultado, você também pilota para uma equipe. Sobre esse ano é muito difícil responder porque não sabemos que tipo de temporada teremos pela frente, o quão competitivos seremos. Mas quando a situação chegar e se fizer sentido, é de se esperar que os dois pilotos se ajudem. Não acho que o fato do meu contrato expirar mude isso."

Do lado de Leclerc, não há a expectativa de que o companheiro alivie. "Não espero que mude em relação ao ano passado. A gente brigou na pista na última temporada e, é claro, também pilotamos pensando na equipe, o que também é muito importante. É benéfico para nós trabalharmos como uma equipe. E haverá situações em que é claro que teremos de trabalhar como uma equipe."

A Ferrari não começa a temporada com a melhor das expectativas, depois que o time encontrou discrepâncias entre os dados que obtinha nos simuladores e o que foi conseguido na pista nos testes de pré-temporada, realizados ainda em fevereiro, antes da pandemia. A opção foi por refazer todos os cálculos para, só então, começar a trabalhar no desenvolvimento do carro. Por conta disso, enquanto os rivais terão novidades na Áustria, a Ferrari começa a temporada com a mesma configuração dos testes e só terá a primeira atualização na terceira prova, na Hungria.

Pole Position