PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Pole Position


F1 tem mais 3 GPs cancelados, mas segue confiante que fará até 18 provas

GP do Azerbaijão está entre os cancelados - Alexander Nemenov/AFP
GP do Azerbaijão está entre os cancelados Imagem: Alexander Nemenov/AFP
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

12/06/2020 06h37

A Fórmula 1 anunciou os esperados cancelamentos dos GPs do Azerbaijão, Singapura e Japão. A categoria tem, por enquanto, apenas oito provas confirmadas neste ano, e anunciou que segue confiante que conseguirá fazer de 15 a 18 corridas até o meio de dezembro, quando a temporada 2020 deve terminar com o GP de Abu Dhabi.

O GP do Azerbaijão estava inicialmente programado para o início de junho e já tinha sido adiado, enquanto a prova de Singapura seria realizada em setembro. Em ambos os casos, as incertezas causadas pela pandemia impediram a preparação das pistas, que ocupam vias públicas e levam meses para serem montadas.

Já no caso do Japão, a decisão foi do governo local, de não mudar as restrições a chegadas de estrangeiros e a eventos internacionais. A corrida em Suzuka aconteceria em outubro.

Estes três GPs se juntam outros quatro provas, de um total de 22 programadas para acontecer este ano, que já tinham sido canceladas: Austrália, Mônaco, Holanda e França.

O calendário de 8 provas divulgado até agora começa dia 5 de julho, na Áustria, e conta apenas com provas europeias, começando com o uso de protocolos bastantes restritos para evitar a contaminação dos profissionais da categoria:

05/07 GP da Áustria
12/07 GP da Estíria (Áustria)
19/07 GP da Hungria
02/08 GP da Grã-Bretanha
09/08 GP do Aniversário de 70 Anos (Silverstone)
16/08 GP da Espanha
30/08 GP da Bélgica
06/09 GP da Itália

Há algumas soluções sendo estudadas para garantir que o campeonato chegue a, pelo menos, 15 etapas. A Ferrari pressiona a F1 para realizar uma segunda prova na Itália no que seria sua corrida de número 1000 na categoria, em setembro. A corrida aconteceria em Mugello ou Imola.

Já a Rússia estuda fazer duas corridas, entre o final de setembro e o começo de outubro, o mesmo acontecendo com o Bahrein, em que poderia ser utilizado, inclusive, um circuito alternativo, semelhante a um oval. As provas barenitas, uma das quatro que foram adiadas e ainda não foram remarcadas, aconteceriam no início de dezembro. Os outros GPs que não foram remarcados ainda são Vietnã, China e Canadá. Os casos da prova vietnamita, que faria sua estreia no campeonato, e da canadense são os mais complicados, uma vez que ambos circuitos também usam vias públicas.

A Fórmula 1 espera poder divulgar o restante do calendário antes da primeira corrida do ano. Os promotores do GP Brasil seguem confiantes de que a prova será realizada em novembro, como planejado.

Pole Position