PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Pole Position


Raikkonen é o mais rápido em dia marcado por polêmicas nos testes da F-1

Kimi Raikkonen liderou o segundo dia de testes da pré-temporada da F-1 - Alfa Romeo
Kimi Raikkonen liderou o segundo dia de testes da pré-temporada da F-1 Imagem: Alfa Romeo
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

20/02/2020 14h00

O segundo dia de testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1 ficou marcado pela estreia de uma novidade na Mercedes que deu o que falar no paddock no Circuito da Catalunha. Batizado pelo time de DAS, ele permite que as rodas se alinhem de maneira a ajudar na conservação de pneus e na velocidade de reta, usando o movimento do volante, que fica mais perto do piloto nas retas. Mas quem acabou ficando com o tempo mais rápido foi Kimi Raikkonen, com a Alfa Romeo, com um tempo feito na última hora da sessão. Poucos minutos depois, o finlandês parou seu carro na reta e causou a única bandeira vermelha do teste até aqui.

Até então, o mais veloz pela maior parte do dia era Sergio Perez, da Racing Point, outra equipe que vem gerando muita discussão devido às semelhanças entre seu carro de 2020 e o modelo vencedor da temporada passada, justamente da Mercedes.

O tempo de Raikkonen, de 1min17s091, não foi superior que a marca de Lewis Hamilton do primeiro dia. Como as equipes ainda não estão focando em performance, os tempos de volta ainda devem baixar consideravelmente nos quatro dias restantes de testes.

A Ferrari, por exemplo, é uma das equipes que ainda estão longe de mostrar seu potencial. Como Charles Leclerc explicou, o foco inicial do time é compreender as características do carro antes de buscar tirar o que ele tem de melhor. Trata-se de uma mudança de abordagem da Scuderia, que foi muito bem na pré-temporada do ano passado, e depois decepcionou na primeira parte do campeonato, encontrando um carro cujo comportamento mudava muito de uma pista para a outra. Mas, ao contrário do que aconteceu no primeiro dia de atividades, quando Leclerc deu 132 voltas, desta vez a Ferrari não conseguiu somar tanta quilometragem, com Sebastian Vettel somando apenas 61 voltas e ficando em sexto. O alemão se recupera de um resfriado, que o tirou do primeiro dia de treinos, e por isso dividiu o cockpit com Leclerc nesta quinta-feira. O monegasco terminou com o oitavo posto e deu 49 voltas.

A Red Bull foi outra equipe que não focou em performance nestes dois primeiros dias. Alex Albon foi o quarto colocado, mas conseguiu dar mais de 120 voltas, equivalente à distância de dois GPs da Espanha. Daniel Ricciardo, da Renault, foi o terceiro mais rápido do dia. Somente os quatro primeiros pilotos ficaram dentro do mesmo segundo.

Pierre Gasly, da AlphaTauri (ex-Toro Rosso, renomeada neste ano, mas mantendo a mesma estrutura e pilotos), foi o quinto colocado e foi outro que superou o equivalente a duas provas no circuito espanhol. George Russell teve outro dia bastante positivo para a Williams, superando as 100 voltas e marcando tempos no meio do pelotão, terminando o dia em sétimo, à frente de Hamilton, que só andou pela manhã, e de Lando Norris, da McLaren.

O único piloto que deu uma escapada da pista foi Romain Grosjean, que perdeu a traseira da Haas, mas conseguiu evitar o muro. O francês foi o 11º colocado e foi o piloto que mais andou no dia, com mais de 150 voltas. Voltando ao grid nesta temporada, Esteban Ocon deu poucas voltas com a Renault na parte da tarde e foi o penúltimo, à frente apenas de Valtteri Bottas, que chegou a rodar na pista antes de encerrar seu teste mais cedo do que o programado devido a um problema elétrico em sua Mercedes.

O último dia de testes desta semana será nesta sexta-feira. Os carros voltam ao Circuito da Catalunha na semana que vem, novamente andando de quarta a sexta. A temporada começa com o GP da Austrália, dia 15 de março.

Confira os tempos da 2ª sessão de testes da pré-temporada

1º Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) 1min17s091 - 134 voltas
2º Sergio Perez (Racing Point) 1min17s347 - 145 voltas
3º Daniel Ricciardo (Renault) 1min17s749 - 41 voltas
4º Alex Albon (Red Bull) 1min17s912 - 133 voltas
5º Pierre Gasly (AlphaTauri) 1min18s121 - 147 voltas
6º Sebastian Vettel (Ferrari) 1min18s154 - 73 voltas
7º George Russell (Williams) 1min18s266 - 116 voltas
8º Charles Leclerc (Ferrari) 1min18s335 - 49 voltas
9º Lewis Hamilton (Mercedes) 1min18s387 - 106 voltas
10º Lando Norris (McLaren) 1min18s474 - 137 voltas
11º Romain Grosjean (Haas) 1min18s496 - 158 voltas
12º Esteban Ocon (Renault) 1min18s557 - 52 voltas
13º Valtteri Bottas (Mercedes) 1min19s307 - 77 voltas

Pole Position