PUBLICIDADE
Topo

Paulo Anshowinhas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Rayssa, Kelvin, Pâmela e cia abrem corrida por vaga olímpica em Roma

O skatista paulistano Gabryel Aguilar no Pré-Olímpico de street skate em Roma - Julio Detefon/ Divulgação CBSK
O skatista paulistano Gabryel Aguilar no Pré-Olímpico de street skate em Roma Imagem: Julio Detefon/ Divulgação CBSK
só para assinantes
Paulo Anshowinhas

Paulo Anshowinhas é skatista pioneiro, jornalista, radialista e comunicador. Foi juiz do Mundial de skate da Alemanha, chefe da delegação no Mundial do Canadá, comentarista do X Games e fundador da revista Yeah! Skate is my life.

Colunista do UOL

01/07/2022 04h00

Com o Coliseu romano de pano de fundo, e debaixo de um sol intenso de 38 graus, a nata dos skatistas de street entra em disputa nesta sexta-feira, pelas quartas de final do Pro Tour de Roma, Campeonato Mundial de Street Skate. Evento oficial da World Skate, o torneio vale pontos e abre a corrida olímpica em busca de vagas para os Jogos da França 2024.

Sete brasileiros irão disputar esta segunda fase no Parque Del Colle Oppio, sendo que três deles foram pré-classificados pelo seu desempenho em provas anteriores. São eles os medalhistas olímpicos Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, e a bicampeã da Street League Pamela Rosa. No evento, irão enfrentar nomes de peso como o americano Nyjah Huston, o português Gustavo Ribeiro e os japoneses Yuto Horigome e Sorai Shirai —este último vem de uma vitória espetacular na Street League.

Os outros quatro brasileiros que avançaram nas classificatórias disputadas nesta quinta-feira foram Filipe Mota, Carlos Ribeiro, João Lucas Alves e a revelação Gabryel Aguilar, que fez uma das mais aplaudidas e perfeitas voltas do dia.

Nesta sexta-feira, eles encararão mais 27 nomes de muito respeito, incluindo os americanos Shane O'Neill e os japoneses Aoki Yukito e Kairi Netsuke.

Entre as meninas Rayssa e Pamela terão pela frente um batalhão de japonesas sendo duas medalhistas olímpicas —Momiji Nishya (ouro) e Funa Nakayama (bronze)—, e uma campeã da Street League, Aori Nishimura.

Além delas, é bom ficar de olho nas também japonesas Yumeka Oda, Rizu Akama, Nanaka Fujisawa e Nonoka Nakajima, na holandesa Roos Zwetsloot e na jovem australiana Coco Yoshizawa.

Figuras folclóricas e carismáticas como a filipina Margielyn Didal e o porto-riquenho Manny Santiago não têm grandes chances de medalha, mas são diversão garantida.

Um obstáculo inesperado e comum para todos os praticantes será o sol escaldante, que obriga a uma hidratação constante e ao uso de um apetrecho muito disputado: os guarda-sóis.

Outro destaque é a quantidade e diversidade de países participantes, inclusive de nações onde o skate não é uma modalidade tão tradicional como Turquia, Senegal e Tailândia. Japão, Brasil e Estados Unidos têm o número maior de classificados na disputa.

Dos 64 participantes das categorias feminino e masculino, o Japão larga na frente com 10 integrantes no feminino e 5 no masculino, os Estados Unidos vêm em seguida com 6 meninas e 3 meninos, e o Brasil tem 5 representantes classificados no masculino —mesma quantidade que o Japão—, e 3 no feminino, uma a menos do que a Holanda.

As semifinais ocorrem neste sábado, às 11h30, e as finais no domingo, às 14h, com transmissão ao vivo pela Sportv.