PUBLICIDADE
Topo

Paulo Anshowinhas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Gui Khury completa giro de 1080 e leva a prata de melhor manobra do X-Games

O skatista curitibano Gui Khuri, de 13 anos, nova revelação mundial do skate vertical - Reprodução ESPN
O skatista curitibano Gui Khuri, de 13 anos, nova revelação mundial do skate vertical Imagem: Reprodução ESPN
Conteúdo exclusivo para assinantes
Paulo Anshowinhas

Paulo Anshowinhas é skatista pioneiro, jornalista, radialista e comunicador. Foi juiz do Mundial de skate da Alemanha, chefe da delegação no Mundial do Canadá, comentarista do X Games e fundador da revista Yeah! Skate is my life.

Colunista do UOL

23/04/2022 03h09

O curitibano Gui Khury, levou a medalha de prata na prova de melhor manobra de skate vertical do X-Games, em Chiba, no Japão, na madrugada deste sábado, um dia após ter conquistado o bronze no Vertical.

Apesar de ter conseguido completar uma sequência incrível de manobras como um 900 graus (duas giros e meio), um kickflip body varial 540 e ainda um 1080 graus (três giros completos consecutivos), não foi o suficiente para superar o americano Mitchie Brusco, que ficou com o ouro, e Clay Kreiner com o bronze.

Gui já está no Guiness Book por ser o primeiro skatista da história a realizar essa manobra no vertical (half-pipe), e o mais jovem a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos (com 12 anos e 210 dias) e o mais jovem skatista a competir nos jogos (com 10 anos e 225 dias).

O jovem prodígio faz parte da Seleção Brasileira Júnior de Skate, e é uma das grandes esperanças do Brasil para os próximos Jogos Olímpicos da França, em 2024, quando estará com 15 anos de idade.

No Park feminino japonesas dominam o pódio e Yndyara fica em oitavo

Nas finais do Park feminino, o pódio foi totalmente dominado pelas japonesas, sendo que as duas primeiras colocadas foram as medalhistas olímpicas Sakura Yosozumi (ouro), e Cocona Hiraki (prata), deixando o bronze para outra compatriota, Mami Tesuka.

Sakura realizou manobras de alto grau de dificuldade como um 540 graus (um giro e meio), heel flip indy, backside tail slide, fast plant, blunt to fakie além de outras manobras pontuais que superaram a ótima performance de Cocona.

A catarinense Yndyara Asp, única brasileira da competição ficou em oitavo lugar. Com 24 anos e 43 quilos, é também a skatista de maior idade entre as meninas, e também a mais leve de todas.

Após a competição, Yndyara agradeceu pela participação, e disse que ficou feliz por que se esforçou e se superou: "era tudo o que eu podia fazer, o nível estava muito alto, e pra chegar no topo tem de treinar mais, tem de evoluir mais, aprender manobras novas, coisa linda de ver, o skate feminino subindo cada vez mais, feliz de representar o Brasil", disse sorridente.

Neste domingo, a delegação brasileira volta as pistas do X-Games de Chiba, no Japão com grandes chances de medalha, e Rayssa Leal, Pamela Rosa e Gabi Mazetto, no feminino com transmissão pelo Youtube do X-Games a partir das 23h15, no horário do Brasil, e com Lucas Rabelo e Kelvin Hoefler no street masculino a partir das 00h30.