PUBLICIDADE
Topo

Paulo Anshowinhas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Rayssa Leal lidera êxodo de skatistas para o exterior

Rayssa Leal vence a primeira etapa do STU National, primeira etapa do circuito brasileiro - Julio Detefon/ CBSK
Rayssa Leal vence a primeira etapa do STU National, primeira etapa do circuito brasileiro Imagem: Julio Detefon/ CBSK
Conteúdo exclusivo para assinantes
Paulo Anshowinhas

Paulo Anshowinhas é skatista pioneiro, jornalista, radialista e comunicador. Foi juiz do Mundial de skate da Alemanha, chefe da delegação no Mundial do Canadá, comentarista do X Games e fundador da revista Yeah! Skate is my life.

Colunista do UOL

18/01/2022 04h00

Com um estilo leve e fluido, a medalhista de prata Rayssa Leal, confirmou seu favoritismo ao vencer mesmo com um dedo machucado a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Skate na modalidade street, o STU National, no último domingo (16) em Criciúma.

Parecendo flutuar devido tamanha leveza na execução de manobras, e serena durante momentos de pressão como na última e decisiva manobra da competição, que lhe garantiu a vitória, a maranhense se prepara agora para voar mais longe, especificamente para Los Angeles, na Califórnia, onde deve passar uma temporada de treinamento e competições internacionais, como já estava planejado.

Ela deve ficar próxima da residência de sua musa inspiradora, Letícia Bufoni, que conhece como ninguém os melhores "picos secretos" da Califórnia e pode guiar Rayssa para outros desafios.

Rayssa aguarda apenas os trâmites burocráticos para poder levar a família junto.

Assim como ela, a bicampeã mundial Pâmela Rosa também está de malas prontas para viagem. Ela também irá para os Estados Unidos, mas escolheu o lado oposto, Atlanta, na Costa Leste americana, para treinar junto com seu parceiro do skate, o medalhista de prata Kelvin Hoefler que é residente no local.

Outra que também deve partir para a "gringa" é Virginia Fortes Águas, atual campeã europeia e portuguesa, que vai se preparar para atacar as principais competições da perna europeia que se inicia no meio do ano por lá.

Lucas Rabelo - Julio Detefon/ CBSK - Julio Detefon/ CBSK
O skatista Lucas Rabelo, campeão da primeira etapa do STU National em Criciúma
Imagem: Julio Detefon/ CBSK

O "American Dream", também é destino do cearense Lucas Rabelo, que faz a ponte aérea Los Angeles, Porto Alegre, e vencedor dessa primeira etapa do STU National de Criciúma.

Lucas faz parte de uma verdadeira "legião estrangeira" de skatistas brasileiros que moram no exterior —principalmente na Califórnia, conhecida como a "Meca do Skate"—, como o jovem Filipe Mota, nova revelação do skate brasileiro, e os consagrados Carlos Ribeiro, Felipe Gustavo, Luan Oliveira, os ídolos Lincoln Ueda e Bob Burnquist e, mais recentemente, Gabryel Aguilar, além de outros que devem se somar a esse "esquadrão" de competidores.

As etapas da World Skate devem começar apenas no segundo semestre, mas antes disso devem ser confirmados eventos pela Street League, Dew Tour, X Games, Red Bull, entre muitos outros nos Estados Unidos.

Isso sem falar do início do verão no hemisfério norte, meados de julho em diante, quando a temporada esquenta de vez na Europa com grandes eventos na França, Espanha, Portugal, Dinamarca, Alemanha e República Tcheca. No no ano passado, os brasileiros conseguiram pódios em todos eles.

Meca do skate, Califórnia tem pistas, praias, patrocinadores e eventos

O principal destino dos skatistas do Brasil e de outras partes do mundo quando se fala em skate é sempre a Califórnia.

Pico mais tradicional e emblemático para esportes radicais, o maior estado do oeste americano é um verdadeiro paraíso para os skatistas.

Venice Beach, Santa Monica, Santa Bárbara, San Francisco, San Diego, Huntington Beach, Vista, Long Beach são locais marcantes para o skate.

Ensolarada na maior parte do ano, com neve nas montanhas para a prática de snowboard, praias de água gelada para surfar de roupa emborrachada, muita cultura de rua, bandas de rock e grupos de rap, a Califórnia tem pistas, calçadas de cimento liso, clima de praia, poucos prédios e muitas casas, shows internacionais, eventos de primeiro mundo o ano todo e muitos patrocinadores.

Venice Beach - Jonathan Alcorn/Reuters - Jonathan Alcorn/Reuters
14.nov.2014 - Pedestres e palmeiras são refletidos em uma poça de água no calçadão de Venice Beach, na Califórnia, nos EUA
Imagem: Jonathan Alcorn/Reuters

A maioria das grandes marcas e corporações de skate e surfe vêm da Califórnia. É o caso da Vans, que desde 1966 apoia e patrocina um grande número de skatistas mundo afora, além de realizar eventos como o Vans Park Series, Vans Pool Party, entre muitos outros, e tem suas próprias pistas no sul da Califórnia.

A marca tem um DNA que se confunde com a Califórnia e seu lifestyle, leve, rebelde e criativo.

Assim como a Vans, marcas conhecidas como Thrasher, Powell Peralta, Independent Truck, Santa Cruz, Creature, Diamond Supply, Almost, Blind, Palace, Plan B, Mini Logo, BLVD, DGK, Anti Hero, Primitive, Girl, entre centenas de outras, têm suas sedes ou distribuidoras por lá, e para ter contato e mostrar o talento, com certeza, a Califórnia é o melhor lugar.

Isso sem falar na possibilidade de intercâmbio com os melhores skatistas profissionais americanos, europeus e, recentemente, asiáticos que fazem da Califórnia sua residência temporária ou definitiva, e seu principal local de inovação e desenvolvimento.

Até a Confederação Brasileira de Skate (CBSK) levou a seleção brasileira olímpica de skate para preparação antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio para o CTF (California Training Facility), um dos principais centros de treinamento de skate, no sul do estado, perto de San Diego, e os resultados foram melhores do que os esperados.

O CTF fica na cidade de Vista, a cerca de 130 km de Los Angeles. Lá também está situada a Dreamland do skatista brasileiro Bob Burnquist, onde ele mantém uma imensa megarrampa com mais de 100 metros de comprimento por quase 30 metros de altura, por onde passam os maiores nomes do skate mundial.