PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Brasil cai nas eliminatórias e não irá às Olimpíadas no curling

Brasileiros participam de torneio de curling nas duplas mistas - Reprodução/Facebook
Brasileiros participam de torneio de curling nas duplas mistas Imagem: Reprodução/Facebook
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

15/10/2021 12h39

Ainda não será dessa vez que o Brasil fará sua primeira participação no curling dos Jogos Olímpicos de Inverno, que terá sua próxima edição em Pequim, no começo do ano que vem. Equipes brasileiras participaram de três chaves no evento qualificatório para o Pré-Olímpico Mundial, mas foram eliminadas em todas elas: no masculino, no feminino e nas duplas mistas.

O Brasil nunca foi às Olimpíadas de Inverno no curling, mas enviou equipe mista à Olimpíada da Juventude de Lausanne (Suíça), em 2020, e vem participando com regularidade do Mundial de Duplas Mistas, prova que só agora faz parte do programa olímpico e que vinha sendo usada pela federação internacional para abrir novas fronteiras para a modalidade.

Em Erzerum, na Turquia, onde acontece a primeira etapa do Pré-Olímpico, o Brasil até avançou de fase na dupla mista, com Anne Shibuya e Scott McMullan, que venceram Nigéria e Eslovênia. Mas, no mata-mata, os brasileiros acabaram derrotados pelos representantes de Belarus, por 8 a 2.

Por equipes a campanha foi pior. No feminino, a equipe capitaneada por Anne venceu apenas um confronto, contra a Áustria, perdeu três jogos, e acabou eliminada na primeira fase. Já no masculino o time de Michael Kraehenbuehl sofreu quatro derrotas e deixou a competição sem vencer.