PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Campeã espanhola, Ana Marcela alcança título nacional de 6º país diferente

Ana Marcela Cunha é campeã espanhola - Divulgação
Ana Marcela Cunha é campeã espanhola Imagem: Divulgação
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

19/06/2021 12h03

A brasileira Ana Marcela Cunha conquistou neste sábado (19) mais um título nacional para o seu currículo. Mas não do Brasil. A nadadora baiana venceu desta vez o Campeonato Espanhol de Águas Abertas, disputado na Catalunha, em prova de 5 quilômetros, metade da distância olímpica. No começo da semana, ela já havia sido consagrada campeã italiana. No total, ela já foi campeã nacional de seis países só de 2018 para cá.

Isso é possível porque, na maratona aquática, é adotada uma cultura presente também na vela, por exemplo, de intercâmbio de atletas em campeonatos nacionais. Esses torneios contam com a nata dos competidores do país, mas também com estrangeiros que ajudam a puxar o ritmo e acabam por estimar os melhores por causa da competitividade.

Quando morou na África do Sul, em 2018, Ana Marcela venceu o campeonato nacional daquele país nos 5km e nos 10km. Em 2019, ela foi até os Estados Unidos para participar da competição local que serviu de seletiva para o Mundial e também ganhou, nos 10km.

Já no fim do ano passado, durante um giro pela Europa, foi medalhista de ouro no Campeonato Francês nos 5km — e bronze na distância mais longa. Na volta ao Brasil, ganhou o Troféu Brasil, que teve uma peruana em segundo e uma argentina em terceiro.

Agora, em mais uma excursão à Europa, foram mais duas vitórias. Há cinco dias, em Piombino, na Itália, ela deixou para trás a alemã Lea Boy e a italiana Ginevera Taddeuci na distância olímpica. Ontem, já em Banyoles, foi prata nos 10km no Espanhol, superada pela holandesa Sharon Van Rouwendaal, atual campeã olímpica. A alemã Sarah Köhler ficou em terceiro. Hoje, na prova mais curta, ouro para o Brasil, prata para a dona da casa Aroa Silva Fidalgo.

Enquanto Ana Marcela treina para a Olimpíada participando dessas competições, Allan do Carmo e Diogo Villarinho estão inscritos para o Pré-Olímpico Mundial que vai acontecer domingo em Setúbal, em Portugal. Eles precisam chegar entre os nove primeiros colocados, mas só há uma vaga por país — se os dois completarem na zona de classificação, vai a Tóquio o melhor deles.