PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Primeiro grupo de brasileiros embarca para a Olimpíada de Tóquio

Brasileiros embarcando para a Olimpíada de Tóquio - Reprodução
Brasileiros embarcando para a Olimpíada de Tóquio Imagem: Reprodução
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

17/06/2021 11h55

O primeiro grupo de brasileiros embarcou hoje (17) para os Jogos Olímpicos de Tóquio, mais de um mês antes da cerimônia de abertura. Por enquanto viajaram apenas profissionais da área de logística do Comitê Olímpico do Brasil (COB) que vão preparar o terreno para a chegada de atletas e treinadores, a partir do começo do mês que vem.

Oito desses enviados partiram do Rio de Janeiro e outros dois de São Paulo. Eles vão ficar concentrados em uma das bases do COB no Japão e de lá vão partir para as outras bases que receberão as delegações brasileiras durante a fase de aclimatação.

O Comitê Organizador havia determinado que os comitês olímpicos só poderiam começar a enviar funcionários para o Japão a partir de 1º de julho, abrindo exceção apenas para aqueles que viajassem acompanhando equipes esportivas. Foi o caso da Austrália, que já mandou sua equipe feminina de softbol para o Japão.

Mas, nos últimos dias, os organizadores e os comitês olímpicos entraram em rota de colisão depois que foi anunciada a decisão de que só serão aceitas hospedagens em instalações oficiais e, quando muito, estruturas de organizações privadas, como clubes e universidades.

Isso afetou diretamente os Estados Unidos, que haviam contratado milhões de dólares em aluguéis de residências. Essas reservas foram todas perdidas, o que irritou os americanos. Outros países também tiveram prejuízo e reclamaram com o Comitê Organizador.

A antecipação da abertura do Japão para os comitês olímpicos acabou vindo como contrapartida, para que esses problemas possam ser mais facilmente solucionados. Aí, o COB também antecipou a viagem dos seus primeiros profissionais, que deveriam ir ao Japão somente no último dia de junho, para chegarem lá nas primeiras horas de julho.