PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pior entre os países ricos na vacinação, Japão começa a imunizar atletas

24 mai. 2021 - Equipe médica prepara vacinas contra a covid-19 para serem aplicadas em um centro de vacinação em massa em Tóquio, no Japão - Carl Court/Getty Images
24 mai. 2021 - Equipe médica prepara vacinas contra a covid-19 para serem aplicadas em um centro de vacinação em massa em Tóquio, no Japão Imagem: Carl Court/Getty Images
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

01/06/2021 17h13

O Japão começou hoje (1) a vacinar a delegação local que vai disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, utilizando os imunizantes da Pfeizer doados pela farmacêutica por meio do Comitê Olímpico Internacional (COI). A vacinação dos atletas começa enquanto o país sede da Olimpíada continua patinando na vacinação da população em geral.

Neste primeiro dia de vacinação dos olímpicos, cerca de 200 atletas receberam as injeções no centro de treinamento da Ajinomoto, uma das principais estruturas esportivas do país. Mas, para evitar maiores problemas, o Comitê Olímpico Japonês não divulgou quem são os atletas que se vacinaram, nem permitiu a presença da imprensa.

A vacinação das pessoas envolvidas diretamente com os Jogos é fator chave para a realização da Olimpíada a partir de 23 de julho. É grande a rejeição ao evento entre os japoneses e o governo local e o COI tentam reverter esse sentimento da população assegurando que os visitantes chegarão ao país vacinados.

De acordo com o COI, cerca de 80% dos habitantes da Vila Olímpica (atletas, treinadores e membros de comissão técnica) estarão vacinados durante os Jogos. A vacinação não é obrigatória para participar dos Jogos, mas o COI tem trabalhado fortemente para que os atletas sejam imunizados. Os atletas de países das Américas do Sul e Central, por exemplo, receberão passagem para ir aos Estados Unidos se vacinarem.

País sede, o Japão não ficou de fora desse movimento, aceitando as vacinas doadas pelo COI. O país tem derrapado na vacinação e tem o ritmo mais lento entre todas as nações consideradas desenvolvidas, com cerca de 2,7% dos japoneses vacinados com as duas doses, e 7% com ao menos uma.

O problema lá não é falta de vacina, mas de equipes médicas para aplicá-las. Com o deslocamento de profissionais de saúde das Forças Armadas, a promessa é que todos os 36 milhões de idosos do país estejam vacinados até o final de julho, durante a Olimpíada. Para isso, um a meta é vacinar 1 milhão de pessoas por dia, o dobro de hoje.