PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Renan Dal Zotto tem boa recuperação, está lúcido, mas ainda intubado

Renan Dal Zotto no duelo do Brasil contra o Canadá - FIVB/Divulgação
Renan Dal Zotto no duelo do Brasil contra o Canadá Imagem: FIVB/Divulgação
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

07/05/2021 11h46

Internado com covid em um hospital do Rio de Janeiro, o técnico Renan Dal Zotto está bem melhor, lúcido, conversando com a família, mas ainda intubado. Em nota divulgada na manhã de hoje (7), a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) informou que o treinador da seleção tem "períodos cada vez maiores sem a ventilação mecânica". Isso não significa, porém, que ele tenha sido extubado.

Renan foi submetido anteontem (5), quarta-feira, a uma traqueostomia, que é a abertura de um orifício artificial no pescoço, por cirurgia, que passa a ligar a traqueia ao respirador mecânico. Essa operação é recomendada em casos em que o paciente tem intubação prolongada, como é a situação do treinador, que já estava há mais de duas semanas intubado.

Na prática, ele continua intubado, mas agora a ligação entre a ventilação mecânica e o corpo dele não se dá mais pela boca, mas por esse orifício no pescoço. De acordo com a CBV, contudo, o quadro clínico do treinador é de melhora. "Renan está sem febre, lúcido e com períodos cada vez maiores sem a ventilação mecânica. Sua evolução clínica é positiva e vem correspondendo ao esperado pelos médicos", informou a confederação.

Ontem (6) ele foi visitado pela família pela primeira vez desde a internação, como revelou o blog do Menon. Relato compartilhado pela esposa dele e que tem circulado entre amigo conta que ele "ficou preocupado com trabalho, com programa da seleção" e que se assustou ao saber que ficou tantos dias em coma.