PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fotógrafo histórico do Esporte passa mal em ministério e morre com covid

Francisco Medeiros, o Chiquinho - Reprodução/Facebook
Francisco Medeiros, o Chiquinho Imagem: Reprodução/Facebook
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

11/04/2021 19h05

Um dos mais antigos funcionários do extinto Ministério do Esporte, Francisco Medeiros, faleceu ontem (10). A causa da morte não foi divulgada oficialmente pelo governo, mas a coluna conversou com várias pessoas próximas ao fotógrafo que afirmaram ter sido o novo coronavírus. Chiquinho, como era conhecido, era o fotógrafo oficial do órgão, que hoje é uma Secretaria Especial, e passou mal no trabalho no dia 2. Internado, seu quadro de saúde piorou rapidamente e ele não resistiu.

Chiquinho era servidor público desde o surgimento do Ministério do Esporte, em 1990, e ocupava o posto de único fotógrafo de carreira na pasta, que também tem fotógrafos terceirizados. Poucas vezes convocado para pautas importantes (do que, segundo amigos, ele se queixava), seu trabalho era mais burocrático, fotografando eventos internos. Ainda assim, cobriu Copa do Mundo, Jogos Pan-Americanos, Jogos Mundiais Militares...

Na segunda (5), a secretaria divulgou foto tirada por Chiquinho de uma reunião com representante da Embaixada do Japão na qual o secretário Marcelo Magalhães aparece sem máscara facial. A pasta não detalhou quando a imagem foi tirada. A agenda do secretário disponível no site do Ministério da Cidadania não costuma ser atualizada.

Apesar das orientações das autoridades de saúde e, mais recentemente, do Palácio do Planalto, para que as pessoas utilizem máscara facial para conter a disseminação do coronavírus, na reunião plenária da Autoridade Pública de Governança do Futebol (APFUT), ligada à Secretaria, realizada na quinta (8), ao menos dois dos seis participantes não estavam com máscara.

Após a morte de Chiquinho, a pasta publicou uma nota assinada por Magalhães lamentando o falecimento, sem citar a causa da morte. "Generoso, costumava discretamente fotografar seus colegas em ação durante as entrevistas para depois enviar a imagem acompanhada de um comentário carinhoso. Fotógrafo dedicado, Chiquinho foi, acima de tudo, uma pessoa que soube cativar a amizade, o respeito e o carinho de todos com quem trabalhou nessas três décadas de estrada no esporte. Aos 56 anos, deixa dois filhos, Pedro e Lucas, e centenas de amigos", diz o texto.