PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

NOTÍCIA

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Goleiro do Porto é reanimado após 45 minutos de parada cardiorrespiratória

Goleiro português Alfredo Quintana - Reprodução/Federação de Andebol de Portugal
Goleiro português Alfredo Quintana Imagem: Reprodução/Federação de Andebol de Portugal
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

23/02/2021 15h43

O goleiro Alfredo Quintana, da equipe de handebol do clube português do Porto, luta pela vida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital daquela cidade depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória durante um treino da equipe, ontem (22). De acordo com a imprensa local, o coração e os pulmões do jogador luso-cubano nascido em Havana ficaram 45 minutos sem funcionar.

Segundo com o jornal O Jogo, a parada cardiorrespiratória durou 45 minutos, até que o atleta chegasse à Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de São João e ser ligado ao ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorporal). A informação confirmada depois pela reportagem do Observador.

Ainda ontem, no final da tarde, o coração do goleiro já se encontrava estável mas foi detectado um edema cerebral causado pela longo período que o coração ficou sem bombear sangue para o resto do corpo. Pelo último boletim médico, ele continua em coma induzido, estável mas em situação considerada grave.

O incidente aconteceu ontem, durante um treino da equipe no ginásio do clube, no começo da tarde. Antes de começar a parte mais importante do treinamento, os atletas jogavam futebol descontraidamente quando a bola foi para a arquibancada. Enquanto não era reposta, Quintana ficou conversando com o preparador físico Tiago Cadete. Foi neste momento que ele caiu no chão inanimado.

O atendimento, de acordo com relatos colhidos pela imprensa portuguesa, foi rápido e, cerca de 10 minutos depois o jogador já estava sob os cuidados de paramédicos, que o levaram até o Hospital de São João, onde ele viria a ser reanimado.

Quitana está na 11ª temporada no Porto, que lidera com folga o campeonato português e se preparava para disputar uma partida pela Liga dos Campeões, contra um time da Belarus, que acabou sendo adiado. O goleiro de 32 anos é um dos destaques da ascendente seleção de Portugal, que foi décima colocada no Mundial disputado em janeiro.