PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Thaisa revela que campeãs receberam medalhas erradas da CBV

Minas campeã da Copa Brasil de Vôlei - Divulgação/CBV
Minas campeã da Copa Brasil de Vôlei Imagem: Divulgação/CBV
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

12/02/2021 14h09

Campeãs e vice-campeãs da Copa Brasil de Vôlei 2021, encerrada na semana passada, receberam medalhas relativas à edição 2020 do torneio. O caso veio à tona ontem (11), depois que a central Thaisa, campeã com o Itambé/Minas Tênis Clube, revelou a situação nos stories do seu Instagram.

"Vim contar um segredo muito legal para vocês que eu descobri agora, porque eu não tinha reparado, mas assim é meio bizarro... bizarro! A gente ganhou a Copa Brasil, não foi? Em que ano a gente está mesmo? 2021, né? Atenção à medalha que a gente recebeu da Copa Brasil 2021. Padrão", disse a bicampeã olímpica, mostrando que a medalha que diz: "Campeã Feminino 2020".

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) soltou nota hoje (12) para se explicar e reconhecer que o problema não foi só na medalha entregue a Thaisa. "A CBV reconhece que houve uma falha na produção das medalhas da Copa do Brasil 2021 feminina. Elas foram entregues para as equipes Itambé/Minas, primeira colocada, e Dentil/Praia Clube, segunda, com o ano errado", disse a entidade. O campeonato de 2020 foi realizado normalmente em janeiro do ano passado.

"Informamos que novas medalhas já estão sendo providenciadas com a correção e serão entregues assim que finalizadas. Pedimos desculpas pelo erro e a todos os que foram afetados", continuou a CBV. À reportagem, a confederação informou que todo o lote de medalhas veio com essa mesma falha, o que inclui as medalhas do masculino, que serão entregues corrigidas, mas de forma provisória. Depois, serão substituídas.

O torneio feminino foi decidido no sábado, com vitória do Minas sobre o Praia Clube por 3 sets a 2 em Saquarema (RJ). A decisão do torneio masculino será hoje à noite, a partir das 21h30, com o EMS/Taubaté/Funvic encarando o Sada Cruzeiro, também em Saquarema. Nas semifinais, ontem, o Taubaté vingou a final do Paulista e eliminou o Vôlei Renata, de Campinas, e o Sada venceu o clássico mineiro contra o Minas.