PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Liga de Basquete Feminino não atrai novos times e terá 8 clubes

Final da LBF de 2018 - Divulgação
Final da LBF de 2018 Imagem: Divulgação
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

02/02/2021 18h48

Dezenove clubes participaram da apresentação dos planos de Liga de Basquete Feminino (LBF) para 2021, mas só oito clubes realizaram inscrição. A nova temporada da principal competição nacional da modalidade foi anunciada hoje com a participação de oito times e só uma novidade, a volta do Catanduva, que retorna à LBF após dois anos fora.

Depois de um movimento de empoderamento do basquete feminino brasileiro no ano passado havia a expectativa que novas equipes fossem criadas, principalmente em clubes que já têm equipes masculinas. Da reunião de apresentação da liga, em novembro, participaram o Flamengo, o Franca, equipes locais como Maringá, Londrina e Clube Vizinhança (de Brasília), e o Sport Recife, que tem projeto contínuo no basquete feminino.

Mas só as mesmas equipes já consolidadas apresentaram inscrição. A única diferença na comparação com a temporada passada é que a equipe de Sorocaba, que jogou em 2019, estaria na temporada de 2020 e jogou o Paulista no fim do ano passado, agora ficou de fora. No lugar dela entra Catanduva, que participou da temporada 2018 e também tem tradição no basquete feminino.

Assim, a LBF 2021 terá BAX Catanduva, Blumenau, Ituano Basquete, Sampaio Corrêa, Santo André/Apaba, Sesi/Araraquara, Sodiê Doces Mesquita/LSB RJ e Vera Cruz/Campinas. São cinco equipes paulistas, nenhuma da capital, uma do Rio, uma do Maranhão e uma de Santa Catarina. Exceção ao Sesi, nenhum clube com time masculino profissional entrou na LBF.

A temporada começa em 8 de março e está programada para terminar em 29 de agosto, com uma final melhor de cinco partidas. Todos os jogos terão transmissão, a maioria por uma plataforma própria da liga na TV NSports, e um jogo por semana na TV Cultura, sempre aos domingos às 14h.