PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Astro do esporte japonês é suspenso até o fim do ano por trair a esposa

Daiya Seto, campeão mundial de natação - Quinn Rooney/Getty Images
Daiya Seto, campeão mundial de natação Imagem: Quinn Rooney/Getty Images
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

14/10/2020 11h32

Os valores da família são coisa séria no Japão. Astro da natação local, o campeão mundial Daiya Seto foi suspenso da seleção japonesa depois de ter sido flagrado entrando em um motel com uma mulher que não é sua esposa. Ele admitiu que tratava-se de um caso extraconjugal.

A traição veio à tona em setembro, quando o campeão mundial dos 200 e 400 metros medley em Gwangju, no ano passado, foi visto entrando num motel na capital Tóquio com uma mulher não identificada. Ele é casado com a ex-saltadora ornamental Yuka Mabuchi, com quem teve duas filhas. Uma delas tem apenas seis meses.

O escândalo foi noticiado pela imprensa e Seto se desculpou. "Minha falta de respeito machucou a minha valorosa família e decepção a todos os meus apoiadores, patrocinadores e muitas outras pessoas. Com muito remorso, eu vou discutir com minha família que caminho iremos tomar", afirmou.

Seus patrocinadores também tiveram essa conversa. A Japan Airlines, que o tinha como garoto propaganda, logo anunciou que estava encerrando o contrato com ele porque não poderia "compactuar com tal situação". O próprio Seto pediu demissão do cargo de capitão da seleção.

Agora veio a punição oficial. Ele foi suspenso de todas as atividades da Federação Japonesa de Natação até o final do ano, por "quebrar os padrões de esportistas". Seto, porém, poderá disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem, para os quais já está classificado.