PUBLICIDADE
Topo

São Silvestre é adiada para julho do ano que vem

Disputada na distância de 15 KM, com largada e chegada na Avenida Paulista, a 95ª Corrida de São Silvestre tem um forte grupo de corredores de elite do mundo todo, além de milhares de atletas amadores fazendo a festa no último dia do ano pelas ruas e avenidas de São Paulo - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Disputada na distância de 15 KM, com largada e chegada na Avenida Paulista, a 95ª Corrida de São Silvestre tem um forte grupo de corredores de elite do mundo todo, além de milhares de atletas amadores fazendo a festa no último dia do ano pelas ruas e avenidas de São Paulo Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

22/09/2020 16h50

Os organizadores da Corrida Internacional de São Silvestre bateram o martelo e decidiram não realizar a prova em 2020, algo inédito em quase 100 anos. A edição 2020 da corrida vai ser realizada somente em 11 de julho de 2021. Desta forma, em 2021 serão realizadas duas edições.

"A Comissão Organizadora teve entendimentos com a Secretaria Municipal da Casa Civil. A decisão pela transferência leva em consideração a instabilidade do cenário atual, onde os decretos de quarentena estão sendo postergados, não havendo ainda uma definição de retorno das corridas de rua deste porte até o mês de dezembro", disse a Yescom, que é quem faz a organização técnica da corrida.

Desde o primeiro semestre havia sido colocado o mês de agosto como prazo para uma decisão sobre a São Silvestre. A prefeitura vinha deixando claro que existia o risco real de os organizadores venderem inscrições, produzirem camisetas e medalhas, e em dezembro a prova não ser permitida, por causa da pandemia.

A Fundação Casper Líbero, porém, optou por adiar a decisão, a espera de uma sinalização positiva, que não veio. Chegaram a ser cogitados outros formatos, como uma prova apenas com atletas de elite, em um circuito fechado (como será a Maratona de Londres) ou uma prova "virtual", com os atletas correndo em casa, na esteira, ou em individualmente na rua, e mandando seu resultado para os organizadores.

A Federação Paulista de Atletismo (FPA) defendia que a prova fosse realizada com um número reduzido de participantes, no que seria um marco para a volta das corridas de rua no estado. Mas a entidade também pretendia ter organizado a primeira competição de atletismo desde março, no último sábado, na nova pista do Centro Olímpico, mas o torneio foi cancelado na sexta-feira à noite por falta de aprovação formal.

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +