PUBLICIDADE
Topo

Band desiste de evento de MMA em "local secreto" e sem autorização

Cartaz do SFT 22 - Reprodução
Cartaz do SFT 22 Imagem: Reprodução
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

31/07/2020 21h11

A TV Band anunciou na manhã desta sexta-feira (31) que, no sábado (1), iria transmitir um evento de MMA realizado em um local secreto de Guarulhos (SP). Após ser procurada pela reportagem com questionamentos sobre o fato de o governo de São Paulo proibir qualquer tipo de esporte de contato na fase amarela do Plano São Paulo, na qual se encontra a cidade onde serão realizadas as lutas, a emissora alterou a grade para incluir uma reprise no lugar do evento ao vivo. Já na madrugada de sábado, após a publicação desta reportagem, o evento foi cancelado.

Mais cedo, o os organizadores do SFT 22 disseram que tomaram todos os cuidados para realizarem as lutas. "Temos um protocolo de segurança sanitário rígido. O evento será fechado, sem público e sem divulgação do local para evitarmos aglomeração de pessoas que não serão permitidas ingressar no recinto", informou a empresa organizadora, a "Swen Group". Em live ontem (30), o "presidente" do SFT, David Houston, defendeu a decisão: "Cinco meses já deu, né?".

A empresa disse que "fez consulta ao Plano São Paulo e segue todas as determinações ali contidas", mas não respondeu questionamentos sobre quais seriam essas determinações. No site do Plano SP não consta especificamente o segmento de "lutas de MMA", mas valem para todos os setores duas regras: "A efetiva retomada das atividades restringidas pela medida de quarentena depende de decisão dos prefeitos" e "Todos devem adotar o protocolo intersetorial".

Desde que foi implementado o Plano São Paulo, coube ao Centro de Contingência do Governo do Estado autorizar os protocolos setoriais. No esporte só foram aprovados os do futebol (primeiro masculino primeira divisão, depois feminino e masculino segunda divisão), de automobilismo e motociclismo e, mais recentemente, do basquete. Quando da aprovação do protocolo do basquete, na última terça, o Centro de Contingência também aprovou a volta dos treinamentos de modalidades individuais como um todo.

Isso está claro no título da matéria publicada no site da secretaria de esporte na quarta-feira: "Governo aprova retomada de esportes sem contato físico direto". "Modalidades com contato direto como artes marciais, handebol, rúgbi e outros precisam contar com protocolo específico aprovado pelo Centro de Contingência do Governo do Estado, visando aprovações de medidas específicas de testagem, distanciamento social e higienização", disse a secretaria na quarta (29).

Procurada nesta sexta (31), a pasta confirmou que o Centro de Contingência sequer recebeu proposta de protocolo. Logo, não há protocolo aprovado e não há aprovação para retomada dos esportes. Mas a secretaria não tem poder fiscalizador. Segundo ela, é a prefeitura de Guarulhos a responsável "por autorizar de maneira específica ou mesmo fiscalizar para que o evento não ocorra".

Procurada, a prefeitura de Guarulhos disse ao blog, que "a Secretaria Municipal de Esportes foi informada sobre a realização do evento pelos organizadores e solicitou que atendam as normas vigentes no Plano São Paulo, de responsabilidade do Governo de Estado". As normas vigentes, porém, não autorizam eventos de luta. Sequer autorizam, aliás, o treinamento de esportes de contato.

A Band iria transmitir o card principal do evento, com cinco lutas, sendo as quatro principais masculinas. O SFT 22 também prevê outras 12 lutas, não só de MMA, mas também de jíu-jitsu e submission. Na live pelo Facebook, o médico Alipio Naphal explicou que os atletas serão testados três vezes antes do evento: uma em suas cidades locais, outra quando chegaram a Guarulhos e outra ainda nesta sexta-feira, depois da pesagem. Ainda de acordo com ele, muitas lutas foram trocadas e outras "caíram".