PUBLICIDADE
Topo

Covas autoriza reabertura de academias a partir de segunda-feira

2.jul.2020 - Cerca de 50 pessoas formam fila em frente de academia na Lapa, no centro do Rio, à espera de reabertura - Herculano Barreto Filho/UOL
2.jul.2020 - Cerca de 50 pessoas formam fila em frente de academia na Lapa, no centro do Rio, à espera de reabertura Imagem: Herculano Barreto Filho/UOL
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

10/07/2020 17h24

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), assinou hoje (10) o protocolo setorial que permite a reabertura de academias de ginástica na capital paulista a partir da próxima segunda-feira, dia 13, como havia antecipado o Olhar Olímpico na quarta (8). Naquele dia, representantes do setor e da prefeitura se reuniram em uma reunião virtual para discutir os detalhes do protocolo, assinado hoje também por representantes do Conselho Regional de Educação Física da 4ª região, da ACAD (associação das academias) e da associação dos professores de Yoga, entre outros. O protocolo será publicado no Diário Oficial de amanhã.

As academias têm autorização estadual para reabrir na cidade de São Paulo desde a última segunda-feira (6), mas essa reabertura depende também de uma autorização municipal, que foi dada agora por Covas. A decisão vem dois meses depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decretar que o setor é essencial para a economia e, por isso, deveria ficar aberto durante a pandemia.

"Setor de academias estava previsto na fase quatro, mas o governo do Estado antecipou, com apenas 30% da capacidade, e rapidamente conseguimos conversar com a vigilância sanitária para poder assinar esse protocolo", destacou Covas, em discurso depois da assinatura. Também na segunda-feira, dia 13, reabrem os parques municipais.

Na semana passada, quando Doria anunciou que as academias poderiam reabrir na fase amarela, não mais na fase verde, como era a regra inicial, a secretária de Desenvolvimento Econômico Patrícia Ellen disse que as atividades serão permitidas "através de agendamentos, adoção de protocolos específicos, uso de máscara, agendamento prévio e também seguimento de protocolos definidos, com destaque para limpeza intensificada dos equipamentos, três vezes ao dia, e restrição do uso dos vestiários".

Antes das academias, a prefeitura autorizou, há duas semanas, a reabertura dos clubes sociais, mas apenas dentro das regras vigentes para a cidade. Ou seja: os associados poderiam entrar no clube, mas não utilizar quadras, por exemplo. Bares e restaurantes dentro dos clubes teriam que seguir as mesmas regras daqueles de rua. Na quarta, os clubes municipais também abriram, mas só para caminhada e exigindo máscara dos frequentadores.