PUBLICIDADE
Topo

COB consegue autorização e vai levar atletas brasileiros à Europa

Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

10/07/2020 19h21

No mesmo dia em que os clubes sociais do Rio retomaram atividades e a prefeitura de São Paulo autorizou a reabertura de academias e outros equipamentos de prática esportiva, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) confirmou que conseguiu aval do governo de Portugal para enviar atletas para treinar naquele país.

A "Missão Europa" deveria ter começado ontem (9), quando viajariam a Portugal os primeiros dentre mais de 200 atletas brasileiros escolhidos pelo COB e pelas confederações. Mas a missão preciso ser colocada em stand by depois que a União Europeia proibiu a entrada de visitantes de países que não controlaram a pandemia, caso do Brasil.

Em constante diálogo com autoridades portuguesas, especialmente com o comitê olímpico local, o COB conseguiu que o governo de Portugal concedesse uma autorização especial para os atletas do Brasil, que terão que passar por uma série de protocolos. É, afinal, um bom negócio para os donos da casa, que vão receber R$ 4,7 milhões do COB pelo aluguel do CT Rio Maior, uma parceria público privada nos arredores de Lisboa.

Na primeira leva, o COB vai enviar 74 atletas para Portugal a partir da próxima sexta-feira, dia 17. São boxeadores, judocas, ginastas e nadadores. Nesta sexta, aliás, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) anunciou uma lista com 15 nomes, dos 22 que haviam sido previamente selecionados. Os demais não aceitaram o convite. Na sexta também embarcam três atletas do nado artístico.

No judô, quase toda a seleção brasileira havia confirmado presença, com poucas exceções, como David Moura e Maria Suelen Altheman. No boxe vai a Portugal toda a seleção, assim como deve acontecer na ginástica artística masculina e feminina. Cada equipe vai ficar em Portugal por um prazo determinado e algumas modalidades optaram por viajar mais para frente, quando puderem se deslocar de Portugal para outros países europeus para competir. Por enquanto o calendário internacional está parado.

O COB também vai reabrir, até o final do mês, o CT Time Brasil, no Parque Aquático Maria Lenk, onde vão treinar cerca de 40 atletas de saltos ornamentais, atletismo, maratona aquática, vôlei de praia e canoagem slalom - estes últimos, utilizando as estruturas de preparação física.

O Olhar Olímpico mostrou hoje que, com o CT fechado e a Missão Europa paralisada, diversos atletas de nível olímpico voltaram a treinar em instalações militares, como o dueto do nado sincronizado, Ana Marcela Cunha e atletas dos saltos ornamentais. Também nesta sexta, o Flamengo reabriu as portas para atletas de diversas modalidades.