PUBLICIDADE
Topo

Incerteza sobre pandemia cancela a Maratona de São Paulo

Maratona de São Paulo - Divulgação/Yescom
Maratona de São Paulo Imagem: Divulgação/Yescom
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

26/06/2020 14h55

A única prova de rua brasileira chancelada pela federação internacional de atletismo (World Athletics) não será realizada em 2020. Os organizadores da Maratona Internacional de São Paulo anunciaram nesta sexta-feira (26) a decisão de cancelar a edição 2020 da corrida, fundindo-a com a edição 2021.

Dentre todas as maratonas internacionais previstas para o primeiro semestre, a de São Paulo foi a última a reconhecer os efeitos da pandemia e adiar a prova, que deveria acontecer em 5 de abril. Na ocasião, foi escolhida a data de 2 de novembro. Agora, em decisão conjunta com a Comissão de Corrida de Rua da cidade, a Secretaria Municipal e a Federação Paulista de Atletismo, a Yescom desistiu da corrida em 2020.

A decisão considera "a instabilidade do cenário atual onde os decretos de quarentena estão sendo postergados não havendo ainda uma definição de retorno das corridas de rua deste porte até o mês de novembro", que "atletas que vão correr uma maratona necessitam de treinamento" e que "ainda não existe um protocolo oficial da cidade".

Ao unir as edições de 2020 e 2021 numa prova só, a Maratona de São Paulo afirma que as inscrições efetivadas continuam válidas. Em comunicado enviado à imprensa, não há informações sobre a possibilidade de ressarcimento daqueles que desistirem da corrida.

Nos últimos dias, as maratonas de Berlim (27 de setembro) e de Nova York (1º de novembro) foram canceladas. A primeira é a prova mais rápida do mundo, palco de todos os recordes mundiais batidos desde 2003. A de Nova York é a maior do mundo. Chicago (11 de outubro) e Paris (18 de outubro) ainda não anunciaram cancelamento. A de Londres, que foi adiada de abril para 4 de outubro, também segue marcada até segunda ordem.

Também nesta sexta, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) divulgou um calendário de competições. A entidade pretende realizar o Campeonato Brasileiro Sub-18 entre os dias 18 e 20 de setembro, em local a ser definido, e o Troféu Brasil, também sem local escolhido, na semana do dia 13 de dezembro. O GP Brasil aconteceria uma semana antes.