PUBLICIDADE
Topo

Ex-presidente da CBDA, Coaracy Nunes morre após pegar coronavírus

Coaracy Nunes - Satiro Sodré/SSPress
Coaracy Nunes Imagem: Satiro Sodré/SSPress
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

14/05/2020 10h58

Ex-presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes faleceu nesta quinta-feira (14), aos 82 anos, depois de quase um mês em coma em um hospital do Rio de Janeiro. Ele foi internado com o novo coronavírus e já estava bastante doente antes disso, sofrendo as consequências do mal de Alzheimer. Sua morte aconteceu quando ele já estava curado da Covid-19

"O Coaracy semana passada estabilizou clinicamente, chegando a negativar Covid-19 e na execução de tomografia para verificar a piora do nível de consciência, foi evidenciado um aumento dos hematomas subdurais bilaterais já existentes. Foi realizada uma cirurgia para alivio da pressão intracraniana na ultima quinta-feira, mas infelizmente o Coaracy não despertou e constatou o que já esperávamos: uma fase terminal do Alzheimer. Na manhã de hoje, dia 14 de maio, fez sua passagem de forma tranquila", contou a filha dele, Luciana.

"Sinto-me privilegiada de ter o Coaracy como meu pai, mentor, amigo e de poder acompanha-lo em toda sua trajetória como um homem realizador e amante incondicional do esporte. Um exemplo para meus filhos... e que seu carinho , sorriso, alegria, espontaneidade e empolgação inspire as pessoas de bem", continuou ela.

Coaracy já estava com a saúde fragilizada há quatro anos, quando ainda era presidente da CBDA e frequentou a Olimpíada do Rio em cadeira de rodas. Mas o quadro piorou muito após deixa o poder. Ele, que já sofria com Alzheimer, demência e diabetes, foi perdendo a consciência e a memória. Nos últimos três anos, junto da família, já não guardava recordações, dependendo de cuidadores. É provável que um desses profissionais, sem sintoma, tenha transmitido a Covid-19 para o ex-dirigente.

Em nota concisa, a CBDA, hoje comandada por uma chapa que se colocava como de oposição a Coaracy e que trabalhou para sua derrubada do cargo, lamentou a morte. "Coaracy Nunes Filho foi eleito presidente da CBDA em 1988 e reeleito sucessivamente até 2013. Além de mandatário na Confederação, Coaracy foi presidente da CONSANAT e da UANA. Ele também fez parte do Bureau da Federação Internacional de Natação (FINA).A CBDA lamenta o falecimento de Coaracy Nunes Filho e se solidariza aos familiares e amigos do ex-presidente."

O COB também se solidarizou. Em nota semelhante à da CBDA, lembrou que, na gestão dele, o Brasil conquistou dez medalhas olímpicas nos desportos aquáticos. "Neste momento de dor, o COB se solidariza com familiares e amigos de Coaracy Nunes Filho e toda a comunidade aquática do país", disse o comitê.

Olhar Olímpico