PUBLICIDADE
Topo

MP promete barrar proposta de jogar o Campeonato Carioca em Brasília

Estádio Mané Garrincha pronto para receber Vasco x Flamengo pela 15ª rodada do Brasileirão 2019 - Reprodução/Twitter
Estádio Mané Garrincha pronto para receber Vasco x Flamengo pela 15ª rodada do Brasileirão 2019 Imagem: Reprodução/Twitter
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

05/05/2020 16h20

A ideia de utilizar o Mané Garrincha, onde está montado um hospital de campanha, como palco da reta final do Campeonato Carioca, encontra resistência no Ministério Público do Distrito Federal. O órgão, conhecido pela sigla MPDFT, emitiu uma recomendação para que treinos e jogos só sejam retomados depois da definição de um protocolo de atuação durante a pandemia. No documento, citou noticiário dando conta do interesse em levar para a capital brasileira o Estadual do Rio.

Pela recomendação, nenhum evento deve ser promovido nas arenas locais e demais arenas localizadas no Distrito Federal, "enquanto não houver definição e aplicação, no âmbito esportivo, de procedimentos e protocolos de planejamento detalhados para a proteção individual e coletiva, em face do risco da pandemia ocasionada pela Covid-19, em observância à política estipulada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e demais organismos técnico/científicos". A informação foi publicada inicialmente pelo site Distrito do Esporte, e confirmada pelo Ministério Público.

Por enquanto o MPDFT faz uma "recomendação", mas a postura é clara contra o movimento. "Ressalta-se que o não atendimento à recomendação ministerial poderá ensejar a propositura da competente ação civil pública, além de outras medidas judiciais e extrajudiciais com o intuito de alcançar os objetivos pretendidos no presente instrumento", diz o documento.

Receberam o documento assinado por cinco promotores a secretaria de Esportes do DF, a federação de futebol e a Arena BSB, que desde fevereiro administra o Estádio Mané Garrincha. O documento é claro no pedido para que os três "não promovam e não deem seguimento a qualquer tratativa para a realização de qualquer evento, esportivo ou não, que leve à aglomeração de pessoas, ainda que com portões fechados, no Estádio Nacional Mané Garrincha".

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu que o Campeonato Carioca seja disputado em Brasília, onde o governador Ibaneis Rocha (MDB) tem adotado medidas menos restritivas no combate ao coronavírus. O próprio governador ofereceu o estádio à Federação de Futebol do Rio, a Ferj. "Estamos querendo trazer a final do Campeonato Carioca para Brasília. Nós vamos ver o Botafogo ser campeão aqui", disse Bolsonaro.

Logo veio a discussão sobre o estádio estar sendo usar como hospital de campanha, mas a Arena BSB diz que isso não é empecilho. "A Arena BSB informa que o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha está apto a receber eventos esportivos, tão logo sejam autorizados pelas autoridades competentes uma vez que a área do hospital de campanha de combate à epidemia da Covid 19 não tem contato direto com as áreas de campo, arquibancadas e camarotes", disse, em nota.

Olhar Olímpico