PUBLICIDADE
Topo

Ex-mulher e filha do deputado Luiz Lima são detidas na praia na Rio

Deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ) na praia de Copacabana - Ricardo Borges/Folhapress
Deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ) na praia de Copacabana Imagem: Ricardo Borges/Folhapress
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

21/04/2020 13h40

Aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ) publicou vídeo nas suas redes sociais nesta terça-feira (21) relatando que a ex-esposa dele, Milene Comini, e a filha do casal, menor de idade, foram detidas ao romper as regras de isolamento social e mergulharem na praia em Copacabana. Elas foram conduzidas a uma delegacia, seguindo os procedimentos anunciados em março pelo governo do Estado.

Milene, assim como Luiz Lima, foi nadadora profissional, e a filha deles está no mesmo caminho, sendo uma das melhores fundistas do país na categoria dela, infantil, para atletas de 14 anos. Um dos precursores das maratonas aquáticas no país, Luiz Lima há anos comanda a equipe Gladiadores, que treina na ponta da praia de Copacabana, e entrou na política em 2018, concorrendo a deputado com a chancela da família Bolsonaro.

No Instagram, nesta terça, Luiz Lima postou vídeo que mostra uma viatura da Polícia Militar do Rio e criticou o governador Wilson Witzel. "Minha filha, acompanha da mãe, Milene Comini, e de uma amiga com filho, que é atleta de natação do Fluminense assim como a minha filha, foram presos arbitrariamente hoje, em Copacabana, a mando do governador Wilson Witzel (PSC), um ditador, escroto, destemperado e desequilibrado", atacou o deputado.

"Foram levados para a delegacia de camburão, apenas por terem entrado no mar. Eles não estavam na areia. Mergulharam e saíram em direção ao carro", contou. Já no fim do mês passado Witzel avisou que a polícia havia recebido orientações de deter quem frequentasse praias.

"Estou pedindo, daqui a pouco vamos começar a levar para a delegacia. Vou pedir mais uma vez, não saia de casa. Até então foi um pedido, agora estou dando uma ordem", afirmou Witzel durante entrevista coletiva em março. Na ocasião, a informação era de que os detidos seriam conduzidos pela polícia a uma delegacia, onde assinariam um termo circunstanciado —procedimento usado para delitos de baixo potencial ofensivo— e, em seguida, liberados, passando a responder por possível infração.

No vídeo publicado nas redes sociais, Luiz Lima se refere a Milene, sua parceira desde a juventude, como "minha mulher". Mas os dois estão separados desde o ano passado, pelo que apurou o Olhar Olímpico. Ela inclusive deletou todas as fotos com ele das redes sociais.

Luiz Lima vem se movimentando para ser lançado candidato do bolsonarismo à prefeitura do Rio, ainda este ano, ou ao governo do Estado, em 2022. Nas redes sociais, o deputado vem se aproximando cada vez mais do discurso dos seguidores mais radicais do presidente, com críticas à TV Globo, exposição de ataques a jornalistas, e críticas aos governadores, especialmente Witzel. Em postagem recente, ele atacou o governador por não se tratar da Covid-19 em hospital público.