PUBLICIDADE
Topo

Astro da maratona é preso por furar quarentena e ir a bar com amigos

Maratonista queniano Wilson Kipsang - Andrew Boyers
Maratonista queniano Wilson Kipsang Imagem: Andrew Boyers
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

03/04/2020 11h19

Um dos maiores nomes da história da maratona, o queniano Wilson Kipsang foi preso nesta quinta-feira (2) pela polícia do seu país. Ele violou o toque de recolher imposto como medida de contenção ao novo coronavírus e foi encontrado escondido em um bar, bebendo com outras 20 pessoas.

Ex-recordista mundial, bronze na Olimpíada de Londres-2012 e vencedor de cinco "Major's", Kipsang furou a quarentena e saiu para beber com amigos em um clube popular da cidade de Iten, de acordo com o jornal queniano Standard. Além dele, um deputado estadual também foi detido.

Segundo o Standard, a polícia disse que encontrou o grupo "visivelmente intoxicado" e que eles tentaram "dramaticamente" resistir à prisão, forçando os policiais que estavam em patrulha a chamar reforço. As forças policiais foram até o bar após denúncia. "Estamos pedindo à população que pare de abusar de nossa relutância em usar toda a força durante a execução do toque de recolher", comentou o comandante da polícia local.

Kipsang vem se dedicando recentemente a se manchar sua imagem de ex-recordista mundial e de único corredor na história a superar Eliud Kipchoge em uma maratona, feito ocorrido em 2013 em Berlim. Em janeiro, o maratonista de 37 anos foi suspenso provisoriamente por duas violações antidoping independentes. Um mês antes, havia sofrido acidente de carro. De acordo com a imprensa queniana, ele dirigia embriagado.