PUBLICIDADE
Topo

Prefeitura decide fechar CDC's em São Paulo; Hebraica também volta atrás

Campo do CDC Paulo Raimundo, no Parque Maria Helena -  Francisco Pinheiro/PMSP
Campo do CDC Paulo Raimundo, no Parque Maria Helena Imagem: Francisco Pinheiro/PMSP
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

18/03/2020 14h29

Um dia depois de permitir que os Clubes da Comunidade, conhecido como CDC's, permanecessem abertos, apenas recomendando a suspensão de atividades, nesta quarta-feira (18) a Secretaria Municipal de Esporte de São Paulo voltou atrás e determinou que todos fechem as portas. A medida será publicada no Diário Oficial do Município de amanhã (19). Os últimos clubes privados que estavam abertos também voltaram atrás das decisões.

No caso da prefeitura, a (SEME) informou ontem (17) que todas as atividades dos Centros Esportivos da cidade estão suspensas até segunda ordem por conta da pandemia do novo coronavírus, assim como treinamentos e competições no Centro Olímpico, onde se reúnem as equipes competitivas da prefeitura. Mas o CDC's, que são municipais, mas administrados por entidades do terceiro setor, normalmente campos ou quadras, poderiam permanecer abertos. Agora não podem mais.

A decisão acompanha postura dos clubes sociais, que começaram a fechar no sábado. Na segunda-feira o movimento ficou mais forte, com a grande maioria dos clubes anunciando fechamento. O Pinheiros chegou a decidir manter bares, restaurantes e equipamentos esportivos abertos aos sócios, não a treinamentos de escolinhas e treinamento, mas voltou atrás no mesmo dia e decidiu fechar as portas a partir desta quarta.

Outro clube grande que voltou atrás foi a Hebraica, vizinha ao Pinheiros. O clube da comunidade judaica na segunda soltou comunicado afirmando que tomaria providências como suspender eventos, mas seguiria aberto diante das "peculiaridades" de sua comunidade. Um dia depois, na terça, a decisão mudou para aderir "ao esforço coletivo". O Clube Alto de Pinheiros também decidiu fechar.

Olhar Olímpico