PUBLICIDADE
Topo

Basquete mundial vai ser suspenso depois de jogo do Flamengo

Olivinha - Leandro Gómez/Instituto
Olivinha Imagem: Leandro Gómez/Instituto
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

12/03/2020 10h23

A Federação Internacional de Basquete (Fiba) anunciou nesta quinta-feira (12) a suspensão a partir de amanhã (13), por caus do novo coronavírus, de todo o calendário de competições organizado pela entidade, o que inclui a Champions League América. Por esse torneio, o Flamengo joga hoje às 19h30 contra o Instituto, da Argentina, no Maracanãzinho, pelo segundo jogo da semifinal. A partida está confirmada. Se o time argentino vencer e for necessário um terceiro jogo, este não será no sábado (14), como estava programado.

O jogo desta noite entre Fla e Instituto deverá ser o penúltimo do basquete internacional antes da suspensão de todos os torneios, seguido apenas pelo jogo entre Quimsa e San Lorenzo, ambos argentinos, também pela semifinal desta competição. Diferente do futebol, que tem federações continentais independentes da Fifa, no basquete a Fiba tem braços regionais e, por isso, controla também o torneio equivalente à Libertadores.

Na semana passada, a Fiba já havia suspendido diversas competições que seriam realizadas na Ásia, com destaque para o Pré-Olímpico Mundial de Basquete 3x3, programado para acontecer na semana que vem na Índia. O Brasil participaria do Pré-Olímpico com chances remotíssimas de classificação. Desde que a Fiba começou a organizar Campeonatos Mundiais da modalidade, o país fez 18 jogos e só venceu um. No Mundial do ano passado, perdeu seus cinco jogos. A equipe jogaria no grupo A, contra Mongólia, Polônia, Turquia e República Tcheca na primeira fase.

Agora as medidas da federação internacional são ampliadas para outros torneios, o que inclui, por enquanto, até os Pré-Olímpicos Mundiais do Basquete Masculino. São quatro, que seriam jogados na Croácia, no Canadá, na Sérvia e na Lituânia entre os dias 23 e 28 de junho.

Aquáticos também param

Também nesta quinta-feira a Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou uma série me medidas para proteger atletas e público do novo coronavírus. A decisão mais importante no curto prazo é o adiamento do Pré-Olímpico Mundial Masculino de Polo Aquático, que começaria daqui a 10 dias em Roterdã, na Holanda. A seleção brasileira está há alguns dias na Espanha se preparando para o torneio. Antes, o Pré-Olímpico Feminino, que seria na Itália, foi adiado duas semanas atrás, para 17 de maio.

Agora a Fina anuncia que a força-tarefa criada para discutir medidas contra o coronavírus vai rever a situação em 20 de abril para decidir se o torneio será realizado em Trieste. O mesmo vale para o Pré-Olímpico Masculino, adiado para 31 de maio. Um mês antes a situação será revista.

Evento-teste da Olimpíada, a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, que serve como Pré-Olímpico, segue mantida para Tóquio, em 21 de abril, mas o COI e o comitê organizador vão revisar a situação se necessário. O mesmo vale para o Pré-Olímpico de Natação Artística, em 30 de abril. A etapa de Copa do Mundo de Saltos Ornamentais que seria realizada na semana que vem na Rússia foi adiada para setembro/outubro e a de Londres, no fim do mês, ainda não está garantida. A Liga Mundial de Polo Aquático foi adiada para setembro/outubro, também.

Olhar Olímpico