PUBLICIDADE
Topo

Petrix vai à delegacia na sexta à tarde para depor em investigação

Petrix fala com Tiago Leifert durante programa ao vivo - Reprodução/GlobosatPlay
Petrix fala com Tiago Leifert durante programa ao vivo Imagem: Reprodução/GlobosatPlay
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

06/02/2020 20h42

O ginasta Petrix Barbosa marcou para esta sexta-feira, no final da tarde, seu depoimento na DEAM (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher) de Jacarepaguá, no Rio. Eliminado do Big Brother Brasil 20 na noite de terça-feira, o atleta brasileiro que atualmente representa Portugal é investigado por acusação de importunação sexual dentro da casa onde ficou por duas semanas.

O inquérito investiga Petrix por importunação sexual, que, de acordo com o 2º artigo da lei 13.718, de setembro de 2018, é "praticar contra alguém sem a sua anuência um ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou o desejo de terceiros" e prevê pena de um a cinco anos de reclusão.

Petrix causou polêmica logo nos primeiros dias do programa. Durante uma festa, já na madrugada do dia 25, uma sexa-feira, a blogueira Bianca Andrade, a Boca Rosa, visivelmente alcoolizada, teve os seios apalpados por Petrix, que a tocou como se estivesse a chacoalhando. Boca Rosa, depois, negou que tivesse sofrido assédio sexual, o que fez a direção do programa decidir mantê-lo na casa.

Cinco dias depois, Petrix sentou na cabeça de Flayslane e roçou sua genitália sobre a colega, rebolando até ela precisar se esquivar de Petrix. Os dois casos levaram a delegada Catarina Noble a abrir o inquérito e a determinar que, até esta sexta-feira (7), Petrix comparecesse à DEAM, que fica perto dos estúdios da Globo, no Rio, para depor.

Naquele momento, Petrix já estava indicado para o paredão e era favorito a ser eliminado na terça (4). Caso ele permanecesse na casa, seria necessário a Globo tirá-lo provisoriamente do programa para a polícia poder ouvi-lo. Como o ginasta foi rejeitado pelo público, o depoimento acabou marcado para esta sexta-feira, às 17 horas.

Olhar Olímpico