PUBLICIDADE
Topo

Flamengo acerta contratação de recordista mundial da natação

Luiz Altamir, da natação, é contratado pelo Flamengo - Divulgação/Flamengo
Luiz Altamir, da natação, é contratado pelo Flamengo Imagem: Divulgação/Flamengo
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

16/01/2020 12h59

O Flamengo é o responsável pelas principais contratações de uma esvaziada janela de transferências na natação brasileira a seis meses da Olimpíada. Nesta quinta-feira (16) a equipe da Gávea anunciou o retorno de Luiz Altamir Lopes Melo, que estava no Pinheiros e que foi um dos destaques do revezamento 4x200m do Brasil que foi campeão mundial e bateu o recorde do mundo em piscina curta no final de 2018. Além dele, o Fla também acertou com João Lucca, que já havia defendido o clube em 2018.

"Falei com meu meu ex-técnico que me levou às Olimpíadas de 2016, o Duda (Eduardo Pereira). Eu queria voltar por conta do meu bem-estar, aqui eu me sinto em casa", conta Altamir, que é natural de Boa Vista, em Roraima, mas foi criado no Ceará.

Altamir chegou ao Flamengo em 2011, aos 15 anos, e foi na Gávea que ele apareceu para a natação brasileira. Chegou a se classificar para a Olimpíada do Rio pelo clube rubro-negro, mas em 2017 se transferiu para o Pinheiros. Naquele momento, o Fla cumpria o papel de clube formador na natação brasileira, não rivalizando com Pinheiros e Minas Tênis Clube em termos de salários.

Três anos depois, a situação é outra, a estrutura também, e Luiz Altamir decidiu voltar para "casa". "Eu voltei porque queria me sentir feliz. Quando eu saí do Flamengo, o clube já tinha uma estrutura muito boa e houve algumas melhorias", comentou ele ao site do Flamengo. O contrato é até o final do ano.

Aos 23 anos, Luiz Altamir tem grandes chances de compor o revezamento 4x200m do Brasil já classificado para a Olimpíada. No ano passado, ele foi o quarto melhor brasileiro nos 200m livre e terceiro nos 400m livre. Sua principal prova, porém, é os 200m borboleta, na qual foi o segundo melhor do país em 2019. Nesta prova, ele foi semifinalista do Mundial.

Outro que volta Flamengo é João de Lucca, de 30 anos, um dos veteranos da natação brasileira, que fez parte do 4x200m do Brasil no Mundial deste ano e na conquista da medalha de ouro do Pan nesta mesma prova. João, que estava no Minas Tênis Clube, tem duas participações olímpicas: como reserva do 4x100m em Londres-2012 (não nadou) e nadando o 4x100m, o 4x200m e os 200m no Rio.

Atualmente a equipe do Flamengo tem como destaque o time feminino de Daiene Dias, Nathalia Almeida e a veterana Carolina Athayde. A grande promessa do clube é Maria Fernanda Costa, que disputou o Mundial Júnior no ano passado.

Errata: o texto foi atualizado
Foi informado incorretamente que Boa Vista seria em Rondônia. A cidade é capital de Roraima.